The Mask You Live In: quantas vezes te disseram “seja homem”?

A máscara do macho

Luide
Luide
31 de agosto de 2016

Seja homem. Não chore. Emoções são para meninas. Beba mais. Transe mais. Brigue. Não seja uma bicinha. Não chore. Não diga eu te amo. Seja homem.

Palavras que são parte do cotidiano masculino desde que nós nos reconhecemos como tais. De garotinhos de 5 anos ensinados a não chorar quando se machucam, a adultos de 30 que não demonstram emoções, ser homem é sinônimo de inabalável controle emocional, e aversão a tudo que é considerado feminino. Dizer eu te amo? Coisa de menina. Chorar? Coisa de menina. Sentir medo? Mulherzinha. Querer um abraço? Nem se fale, só garotinhas querem.

Cada vez mais em pauta, a questão do gênero e machismo em nossa sociedade é algo que saiu de grupos feministas e hoje toma conta até mesmo de programas de tv. Se mulheres são violentadas, esposas agredidas e adolescentes assediadas em transporte público em plena luz do dia, quem são os responsáveis? São doentes circulando por aí, ou homens que aprenderam desde cedo a exalar sua masculinidade e que fêmeas são meramente um presente da natureza?

Mas o problema não precisa chegar no extremo de se tornar um crime para ser debatido. The Mask You Live In trata do assunto por outra perspectiva, a de homens que tiveram sua vidas parcialmente destruídas, ou foram vítima de abusos emocionais devido a cobrança exagerada da mentalidade do macho viril e forte. Com uma precisão cirúrgica no tema que se propõe a debater, o documentário da cineasta Jennifer Siebel Newsom da voz a homens de todas as idades, cores e gêneros falarem sobre como é ser homem.

The Mask You Live In parte do princípio que homens são ensinados desde sempre a vestirem uma máscara que esconde suas reais emoções e sentimentos, um ciclo vicioso sem fim. Pais rudes (que por sua vez também foram criados por pais rudes) que não demonstram afeto ao filho, cobram deles virilidade e disciplina emocional. Quando é que uma criança gentil se torna um adolescente problemático, que por sua vez, se torna um homem desumanizado?

O documentário narra histórias de quem viveu na pele a experiência de reprimir seus sentimentos e até onde isso os levou. De um pai que precisou se redescobrir para criar seu filho a presos de uma penitenciária de regime perpétuo, até que ponto a máscara que eles foram obrigados a vestir influenciou em suas ações? Qual é a parcela de culpa da nossa cultura do macho dominante?

Você precisa beber mais que seus amigos para se provar. Precisa fazer sexo com o máximo de garotas que puder. Precisa esconder de quem realmente ama os seus verdadeiros sentimentos. Precisa ser homem.

The Mask You Live In (2015)

Cada relato poderá te atingir em diferentes níveis, porém entre todos os depoimentos, o do homem que queria apenas a atenção e reconhecimento do pai é o mais perverso pra mim. Sempre grosso e distante, o pai recusou ao filho até mesmo um “eu te amo”. Afinal ele era homem e homens não demonstram emoções. Me senti no papel desse pai: será que estou sendo assim com minha filha? Será que terei vergonha de dizer o quanto a amo em público? De abraçá-la? De dançar com ela? Brincar? É esse ensinamento que quero passar?

The Mask You Live In convoca educadores, pais, professores, líderes de comunidade, psicólogos e mais uma variedade de pessoa e profissionais para debater a questão da masculinidade. Um documentário indispensável para você que cansou de ouvir “seja homem“.

Disponível na Netflix Brasil

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 09/01/2018

  • Luide

Chuck Norris Vs Comunismo: o cinema pode ser revolucionário

  • 23/11/2017

  • Luide

E se você descobrisse quem realmente é?

  • 22/11/2017

  • Luide

O documentário que todo homem deveria assistir