Tem cenas que só Game Of Thrones faz por você

Book of the Stranger (S06E04) é mais um p*ta episódio de uma p*ta temporada

Luide
Luide
17 de maio de 2016

Breaking Bad foi uma série histórica por vários motivos (tipo isso ou isso), mas uma das coisas que transformaram a obra de Vince Gilligan em doce na boca do espectador era a mistura entre um drama de qualidade e momentos em que a única coisa a se dizer é PUTA QUE PARIU!

Lembre-se do fantástico episódio Fly, aquele da mosca, que se passa dentro do laboratório. Toda uma relação entre os dos principais personagens sendo explorada, indo a fundo nas emoções de Walter, falando sobre arrependimento, vida, morte. Uma momento inesquecível. Mas lembre-se também de quando Walter invade o cafofo de Tuco e explode tudo depois de dizer “this is not meth“.

Game Of Thrones também é cheia de momentos assim, de conflitos entre personagens, jogos de interesse e poder, e claro, Daenerys saindo intacta de um incêndio. São cenas que tornam a série um verdadeiro banquete aos olhos e coração.

Book of the Stranger (S06E04) é um episódio inteligente. Necessário para pontuar as principais tramas da temporada, ele corria sérios riscos de ser morno como The Red Woman, já que sua missão é justamente deixar o terreno plano para os próximos. Então temos três momentos importantes: Mindinho convencendo o pequeno Robin Arryn a marchar para o Norte, Cersei conseguindo finalmente uma aliança para atacar o Alto PardalRamsay Bolton declarando guerra a Jon Snow, em uma carta que descreve exatamente sua perversão e loucura.

E Book of the Stranger também é um episódio que fala com o coração por proporcionar um reencontro que estava sendo cozido há algumas temporadas. Sansa e Jon Snow juntos em um momento em que o abraço falou mais que palavras, já que o roteiro resolveu tratar anos de separação e uma relação turbulenta entra a filha legítima e o bastardo de maneira mais leve, com ambos sorrindo.

De qualquer forma são cenas que enchem os olhos por entregar aquilo que nós esperamos e nunca acontece. Game Of Thrones tem disso e talvez a maioria dos nossos desejos nunca se realizem, como por exemplo ver Daenerys cavalgando a oeste e tomando o trono que é seu por direito.

A verdade é que essa peregrinação de Daenerys pela Baía dos Escravos foi uma experiência catastrófica. Não existe vácuo de poder, e a Khaleesi achou que conseguiria despertar o senso de liberdade naqueles que nunca foram livres. Ela agiu como George W. Bush atacando o Iraque, tirando um ditador do poder e deixando o país depois de alguns anos turbulentos. O resultado é a Al Qaeda iraquiana se tornando o ISIS, e na ficção tudo voltando a ser ainda pior, agora com a ameaça dos Filhos da Harpia sendo constante.

Daenerys agiu com a espada, por isso Tyrion é tão importante nessa sua conquista que mais parece uma espécie de vestibular para Westeros. O anão é quem dialoga, cria situações, explora outras fraquezas além das físicas. Ainda assim vale o aviso de Missandei sobre quem controla quem.

Book of the Stranger (S06E04)

Eis que há algumas temporadas Daenerys se encontra nesse jogo de libertação e traições, faltava a nossa Mãe dos Dragões momentos tão épicos que façam valer a quantidade quase infinita de atribuições (A Não-Queimada, Nascida da Tormenta etc). E claro que Game Of Thrones separou um momento tão grandioso quanto ela merecia. Ao atear fogo nos Khal Daenerys não apenas toma posse de um poder gigantesco, mas também ilustra bem as mulheres fortes da série.

Saindo nua em meio a chamas, Daenerys é a resposta para quem duvida de sua capacidade de colocar homens poderosos aos seus pés, e a resposta pra quem acha que Game Of Thrones não é uma série-espetáculo.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 19/08/2019

  • Luide

Tão boa que nem parece Netflix

  • 31/07/2019

  • Luide

The Boys e a piada em que estamos inseridos

  • 29/07/2019

  • Luide

“Aquele vídeo do Seiya tá bombando na internet”