Stranger Things é um prato cheio de nostalgia e diversão

Um prato cheio para os mais nostálgicos

Luide
Luide
16 de julho de 2016

De repente a palavra nostalgia se tornou parte do vocabulário da turma que cresceu na década de 80 e 90. Graças a internet, podemos revisitar nosso passado a todo tempo, rever desenhos e brinquedos de 20 anos atrás. Esse culto a saudade é o que chamamos de nostalgia: a sensação de uma época onde tudo era melhor, e se nos focarmos nela, esse presente nebuloso será mais colorido.

O problema é que nos tornamos adultos ranzinzas e pouco abertos a novidades. Afinal, em nossa época TUDO era melhor. A música, o cinema, a televisão, o humor, os desenhos, as brincadeiras… mas não se assuste, faz parte do amadurecimento. Nos agarramos em nossas memórias com todas as forças porque temos medo de perdê-las com o tempo. O tempo… a falta dele nos impede de sonhar.

Stranger Things é um prato cheio para quem foi criança ou cresceu durante os anos 80. Uma década controversa até hoje lembrada como sinônimo de mudanças e palco das maiores obras da cultura pop. Mesmo essa avalanche de criatividade não foi párea para o clichê, e de fato, é graças ao clichê que até hoje temos essa caricatura dos anos 80. E Stranger Things vem se apropriar disso, mas de uma maneira honesta e divertida.

Estão todos ali: o grupo de crianças nerds que despejam referências a Star Wars, Senhor dos Anéis e Dungeons & Dragons, e são perseguidos na escola. Os adolescentes com hormônios a flor da pele, com a garota ingênua sendo seduzida pelo popular babaca do colégio, enquanto o garoto estranho morre de amores secretamente. A cidade pequena que de repente é sacudida por acontecimentos estranhos é indispensável.

Stranger Things (season 1, 2016)

Mas é incrível como Stranger Things consegue encantar sem nos mostrar nada de novo. Tudo é feito em cima do que nós, velhos e ranzinzas, lembramos de uma época que já se foi. A uma beleza naquelas crianças desbravando o mundo. Talvez seja sensação da amizade pura e verdadeira, algo que de fato nós adultos vamos perdendo ao avançar da idade. São poucos aqueles sortudos que ainda conseguem contar com um bom números de amigos próximos.

A criação é dos Irmãos Duffer, que estiveram envolvidos em Wayward Pines, que quase foi cancelada já em sua primeira temporada. Mas parece que acertaram a mão com o Netflix, que encomendou um segundo ano para Stranger Things. E pode anotar: tem futuro. A direção de seis dos os oito episódios ficou por conta deles, e o trabalho é bastante satisfatório. A mistura entre a fantasia das crianças e a dura realidade dos adultos combinou perfeitamente.

É a série mais divertida de 2016, sem a menor dúvidas. A melhor estréia do Netflix em série dramática. E vai ir lá no fundo do seu coração buscar aquele sentimento de garoto que foi perdido.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 21/02/2019

  • Luide

A sombra da sua própria obsessão

  • 06/02/2019

  • Luide

Um problema para Trotsky lidar

  • 29/01/2019

  • Luide

True Detective entendeu do que a internet gosta