Seja a cabeça de uma galinha

David Gelb está de volta com mais uma série documental sobre comida na Netflix.

Luide
Luide
7 de maio de 2019

É melhor ser a cabeça de uma galinha que o rabo de um boi“. Essa frase só não tem sentido se você não conhecer a história de Toyo, uma das estrelas de Street Food, a nova série documental de David Gelb para a Netflix. Em mais uma investida do diretor na busca de expor a toda uma geração a importância da comida, Gelb entrega mais uma obra de arte relacionada ao tema, que junto com O Sushi dos Sonhos de Jiro e Chefs Table compõe uma espécie de “Trilogia”. É o criativo mais importante do serviço de streaming, que finalmente, após 7 anos de produções originais, começa a ter suas próprias “joias da casa”.

Como toda obra autoral, Street Food tem o DNA de seu criador. Uma mistura de poesia, música, arte, comida, cultura e claro, muita história de gente simples que através do mais puro talento e persistência atingiram seu auge. E foram reconhecidos por isso. A comida não é apenas um detalhe, é o fio condutor de situações comuns que eu, você e praticamente todo mundo que não nasceu em berço de ouro passou ou irá passar na vida. E entre essas histórias está a de Toyo, que há muito tempo realizou seu maior sonho: abrir o seu próprio izakaya (uma espécie de bar japonês).

É interessante que enquanto Chefs Table nos apresenta a chefs renomados, caríssimos e em ambientes onde provavelmente jamais teremos dinheiro para comer, Street Food busca os underdogs, aqueles que foram pra rua cozinhar para a massa. Para os apressados. Para os sem tempo. Para aqueles que precisam comer e partir. Mas isso não significa que o sabor e a qualidade não se faz presentes. Pelo contrário, o que Street Food mostra é que pra comida boa não existem barrerias sociais. Comida é, acima de tudo, um elo cultural que une as pessoas. E os responsáveis por produzir aquele prato que te fará parar alguns minutos para saborea-lo são as estrelas dessa série.

Toyo era só mais uma pessoa que nasceu em meio caos, viveu a margem da sociedade e viu seus sonhos virarem pó antes mesmo da vida adulta. Mas mesmo assim ele nunca desistiu. Aliás, Street Food é uma série sobre gente teimosa, que diante das adversidades encontram uma saída. Que onde a maioria desistiria eles encontram a solução. Toyo ao invés de direcionar seus esforços para um emprego formal e seguro, resolveu arriscar tudo ao abrir seu próprio izakaya. “Ser a cabeça de uma galinha é melhor que o rabo de um boi” diz o chef ao explicar sua escolha de trabalhar pra si mesmo.

E como trabalham. Street Food mostra uma geração que precisou entregar a vida ao trabalho para que pudesse sobreviver e discute quais são as consequências disso. É impressionante o que David Gelb é capaz de fazer quando o assunto é comida. Se Chefs Table já emociona pelas histórias, Street Food potencializa a experiência, já que a maioria dos protagonistas ainda estão lutando. E muito.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 29/07/2019

  • Luide

“Aquele vídeo do Seiya tá bombando na internet”

  • 26/07/2019

  • Luide

Não veja a série: se você tem saudade de Watchmen, é só tirar o gibi da prateleira e reler

  • 16/07/2019

  • Luide

Um podcast que virou série, uma série que é muito boa