SBT é a resistência da programação infantil na TV aberta

Com X-Men: Evolution e Liga da Justiça Sem Limites retornando para a grade da emissora, o SBT segue como o único canal aberto a ter programação infantil.

Luide
Luide
9 de março de 2018

Band Kids, TV Globinho, Sábado Animado, Bom Dia & CIA… a TV aberta durante a década de 90 e início dos anos 2000 era um verdadeiro paraíso para crianças. A programação infantil cobria todos os principais canais abertos, e se você assim como eu foi uma criança sem acesso a cabo, certamente teve excelentes momentos assistindo desenhos na Globo, SBT, Manchete ou Band. Como eram boas aquelas manhãs em casa, quando faltávamos a aula e ficávamos vendo TV…

Pois é. Desde 2014 a Globo não exibe mais programação infantil. A Band muito menos. RecordPica Pau vez ou outra. No estado de São Paulo, a TV Cultura ainda tem um forte apelo para crianças, mas nenhuma outra emissora se compara ao SBT, a única a nível nacional que mantém no ar uma programação infantil robusta, com mais de 8 horas semanais de conteúdo. Cerca de 1/4 de tudo que o SBT exibe é voltado para crianças. É a resistência.

X-Men: Evolution e Liga da Justiça Sem Limites voltam a grade do SBT

Quando a Resolução 163 do Conanda entrou em vigor em abril de 2014, reforçando a proibição de publicidade a crianças, muita gente culpou o Estado pelo fim da programação infantil na tv aberta. Mas o desinteresse por esse tipo de conteúdo já vinha antes, e a nova resolução pode ter sido apenas a pá de cal. Mesmo assim o SBT lucrou em 2017 R$ 250 milhões em publicidade com seus programas infantis. Como? Direcionando esses comerciais para adultos, já que muitos pais, avós ou babás assistem TV com as crianças. Além disso, a estratégia da emissora é fidelizar o público desde pequeno.

Com isso o SBT consegue manter no ar desenhos, gincanas e coisas do tipo e ainda lucrar. É um modelo de negócio sustentável que conseguiu superar as barreiras do Estado. Mas isso só foi possível graças a Silvio Santos. Em 2016 um dos principais jornalistas de televisão no Brasil, Ricardo Feltrin, contou em sua coluna que durante uma reunião, ao ser questionado sobre os motivos de manter a programação infantil no ar mesmo sem publicidade e retorno financeiro, Silvio respondeu o seguinte: “O SBT não vai deixar de exibir desenhos animados, não. Não me interessa se estou perdendo dinheiro [nas manhãs] porque [para mim] exibir desenhos é uma obrigação para com as crianças. O SBT não está aqui só para fazer dinheiro, tem outras coisas [envolvidas]”.

Ponto para o Homem do Baú, que no ano seguinte iria lucrar, como já dito no texto, R$ 250 milhões exibindo desenhos para os pequenos.

O que muita gente precisa entender é que vivemos em um país pobre. Nem todos os pais tem condições de pagar Netflix, muito menos ter tv a cabo. Pra milhões de crianças sua única chance de ver um desenho é o SBT. Tenho minhas opiniões sobre crianças sendo impactadas por publicidade, mas nenhuma delas merece crescer sem esse universo mágico que somente um desenho animado pode fornecer. Ninguém aqui se importava em ver um comercial de Facas Ginsu durante o intervalo de Cavaleiros do Zodíaco.

Agora, pra deixar as manhãs da molecada ainda melhor, o SBT anunciou o retorno de X-Men: Evolution e Liga da Justiça Sem Limites no Bom Dia & CIA. Agora eles tem um bom motivo pra fingir uma gripe e ficar em casa de manhã.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 11/07/2018

  • Luide

Prepare-se para cair na armadilha de Hannah Gadsby em seu stand-up imperdível na Netflix

  • 05/07/2018

  • Luide

É questão de tempo até sua mãe trocar a novela por La Casa de Papel

  • 15/06/2018

  • Luide

Assista ao primeiro gol de Copa do Mundo narrado por uma mulher