Quer uma série nova pra assistir? Comece pelas velhas

Em época de muita oferta e pouco tempo disponível, apostar em séries já estabelecidas é uma excelente estratégia.

Luide
Luide
6 de setembro de 2018

O número de ofertas nunca foi tão grande. A cada semana temos uma estreia bombástica e imperdível de alguma série medíocre. E como ninguém aqui gosta de ficar de fora da roda de conversas e muito menos se sentir um peixe fora d’água no universo pop, acabamos reservando horas preciosas de nossas vidas para maratonar aquela comédia ou drama que está todo mundo maratonando.

O problema é que na maioria das vezes nossa expectativa não é correspondida, o que acaba com aquele sentimento de frustração e tempo perdido. Mas como assistir uma série é um hábito que todos gostam de manter, a busca por novas obras é uma constante. E voltando ao início do texto, a grande oferta de vários canais nos coloca em meio a uma tempestade de conteúdo onde fica difícil filtrar o que é bom e o que é descartável.

Quando percebi que estava dedicando boa parte do meu tempo na frente da televisão a obras que não valiam a pena, resolvi fazer um exercício simples: ao invés de focar nas produções do presente, iria partir para séries já estabelecidas ou que algum tempo após seu final ainda são relevantes. Isso mesmo: eu fui em busca dos clássicos (ou no mínimo futuros clássicos dentro do seu contexto).

Comecei por aquela que sem dúvidas é a maior responsável pelo que hoje se entende como “tv de qualidade”: The Sopranos. Foi ali que meu interesse por grandes dramas que hoje são vistos como os alicerces das séries começou e hoje, mesmo com o tempo cada vez mais escasso, me dedico a assistir pelo menos uma grande série anualmente. Em 2017 foi Twin Peaks quem dominou meus pensamentos e em 2018 venho me dedicando a conhecer boas comédias.

The Wire: série da HBO exibida entre 2002 e 2008. Obra prima da televisão.

Aliás, comédias sempre foram meu Calcanhar de Aquiles quando o assunto são séries. Confesso que na infância era fã incondicional das sitcons americanas que dominavam a programação da tv aberta, como Um Maluco No Pedaço e Três É Demais, mas isso foi se perdendo com o avançar da idade. De filmes a programas de humor, tentativas de me tirar o riso não eram bem aceitas. Mas uma série cômica não é só isso e portanto, era hora de procurar algumas que o público segue revendo e revendo, mesmo após o seu fim.

How i Meet Your Mother foi o ponto inicial. Me apaixonei pela forma como a série fala sobre vida adulta, relacionamentos, paixões e amizade. Dali pra frente passei a procurar por outras obras já consolidadas no gênero e me deparei com The Office. Essa de longe é melhor comédia que já assisti, insuperável eu diria (espero estar errado e ser surpreendido novamente). Tudo ali funciona, tudo ali encaixa e tudo ali provoca esse riso desconfortável no espectador. Não é, sr. Michael Scott?

Com isso percebi que investir meu pouco tempo disponível em obras que já tem uma base apaixonada de fãs, críticas sólidas e com uma certa influência em outras séries, seria o melhor caminho para se descobrir “novidades”. Novidades que às vezes surgem de uma ameaça de cancelamento, como Brooklyn Nine-Nine, que já possuiu 5 temporadas e atualmente é a série que mais assisto.

Pra quem odeia perder horas e horas olhando para a tela da Netflix procurando pelo que assistir ou simplesmente não tem mais saúde para surpresas negativas, olhar para o passado (nem sempre tão distante) pode ser a melhor saída.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 04/10/2018

  • Luide

Acaba logo, Better Call Saul

  • 26/09/2018

  • Luide

Eu não posso ser o centro das atenções

  • 20/09/2018

  • Luide

Demorei, mas estou assistindo: 3 comédias que me deixaram apaixonado