Os verdadeiros acertos da Netflix

Com três documentários originais entre os indicados ao Oscar, a Netflix prova de vez sua mão acertada para o gênero.

Luide
Luide
1 de fevereiro de 2018

A Netflix tem algo que nenhuma outra emissora de tv consegue: o poder de mobilizar sua audiência de uma forma quase obsessiva. Apesar da HBO ter um blockbuster como Game Of Thrones, outras séries tão boas ou mais passam despercebidas pelo grande público, como no caso de The Deuce. Já a Netflix não, ela transforma qualquer série, boa ou ruim, em um evento. De Stranger ThingsThe End of the F***ing World. É bem provável que uma produção como La Casa de Papel passasse despercebida por todos se não fosse a inclusão no serviço de streaming.

Mas enquanto a audiência volta os olhos para essas séries que tem lá seus méritos, mas convenhamos, passam longe de ser um produto de excelência, os verdadeiros acertos da Netflix muitas vezes passam batidos. E se existe um gênero que a Netflix nada de braçada é o de documentários (e coloca nessa contas suas séries documentais). Aqui no Amigos do Fórum já escrevi sobre Chefs Table, CookedAbstract: The Art of Design, Five Came Back e Making A Murderer. E no ano passado ainda tivemos American Vandal, apontada em muitas listas como uma das melhores produções do ano.

E esse olhar acertado da Netflix se estende também ao cinema. O serviço de streaming aposta alto ao financiar produções ou simplesmente comprar os direitos de distribuição, atitude que é mais frequente. A caça por futuros projetos de sucesso acontece o ano todo. Um exemplo recente é o festival de Sundance, onde a Netflix trava duras batalhas contra outras empresas, como Amazon, pelo direito desses filmes.

O resultado pode ser visto nas premiações, esse ano dos cinco indicados ao Oscar na categoria Melhor Documentário, dois recebem o selo “Original Netflix“. A Netflix também marca presença na categoria Documentário em Curta-Metragem com Heroínas.

Heroínas(s) (2017)

Documentário sobre uma cefe do corpo de bombeiros, uma juíza e uma missionária na luta contra uma epidemia de drogas.

Strong Island (2017)

Injustiça racial é um dos temas desse documentário que explora o assassinato do irmão do cineasta Yance Ford.

Ícaro (2017)

Documentário sobre o doping nos esportes Olímpicos que causou um mal estar gigantesco no meio. Imperdível.

Assim, sempre que você ver um documentário com o selo “Original Netflix” pare o que estiver fazendo e assista. É provável que se trata de “mais um acerto“.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 23/01/2017

  • Luide

Jason Momoa e um olhar sobre a vida, filhos e viver para sempre

  • 17/01/2017

  • Luide

PIXO: documentário investiga a mentalidade por trás dos pixadores de São Paulo

  • 11/11/2016

  • Luide

Documentário Beware the Slenderman da HBO narra crime real baseado na lenda