O velório da televisão

Descanse em paz, televisão.

Luide
Luide
20 de maio de 2019

Esse 19 de maio de 2019 marcou pra sempre a televisão. O final de Game Of Thrones encerra a passagem dela que foi a maior série em todos os tempos. Ninguém, nem mesmo a própria HBO, tinha ideia do que essa obra se tornaria. É um fenômeno, que assim como Avatar (que mesmo com todo monopólio da Disney está dando trabalho para Ultimato), não tem explicações lógicas para o seu sucesso. Mas o que torna GoT ainda mais poderosa que qualquer outro seriado é dar ao espectador novamente a chance de compartilhar um final. E com isso, obviamente, dar vida as mais diferentes reações.

Na Era do Streaming onde cada um assiste o que quer onde e quando quiser, essa ideia romântica de todos reunidos na sala para juntos assistirem algo está fadado a morrer. Game Of Thrones chega a soar como um velório em grande estilo desse hábito que há décadas deu a TV seu maior charme. Agora você consegue assistir o último episódio de House Of Cards dentro do trem enquanto sua namorada assiste no notebook. Ninguém mais é dependente de horário e lugar, e porque deveríamos? A vida moderna não nos permite perder tempo e muito menos relaxar. Parar absolutamente tudo que estamos fazendo para ver uma série? Inviável.

Mas Game Of Thrones foi esse pequeno momento de glória, onde você pode compartilhar em tempo real o que está assistindo. Não é a toa que foi a série que sepultou os spoilers: ou você assiste com todo mundo ou sua “experiência” vai por água abaixo. E como ninguém quer ficar fora da roda de discussão e muito menos saber qual personagem teve a trajetória destruída pelos showrunners pouco imaginativos, era uma obrigação estar sentado no sofá em plena 22hrs, tal qual um neandertal. Tal qual a sua mãe assim o fez dois dias antes para o final de O Sétimo Guardião (bom, a audiência foi horrível, mas a minha mãe estava).

Não é nostalgia barata. Não é saudosismo de uma “época boa que já se foi”. Isso é bobagem. O fato é que esse caos gerado por um episódio final, assim como foi com Sopranos, LOST, Breaking Bad e agora em outra escala com Game Of Thrones, é algo que tende a morrer ou simplesmente enfraquecer com o avançar do tempo. Ao menos que Netflix, Disney e outros gigantes deem um passo a atrás e magicamente passem a exibir suas séries de forma semanal, saber que assim que um episódio acaba você terá um mar de gente em conexão para discutir (nas redes sociais ou pessoalmente) será uma doce lembrança dessa virada de jogo no entretenimento.

Como Game Of Thrones acabou pouco importa. Algo mais incrível aconteceu naquela noite e aliás ainda está acontecendo. Você não se conforma e consegue encontrar outras centenas de pessoas que pensam o mesmo. Ou você amou e também encontrou outras milhares que amaram. O importante é que você está ali, discutindo, xingando, defendendo… mas não está fazendo isso sozinho. Foi uma despedida e tanto.

Obrigado. Meus sentimentos ao defunto.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 10/06/2019

  • Luide

Beleza Black Mirror, a gente entendeu que tecnologia é uma merda

  • 03/06/2019

  • Luide

Bandidos na TV é o Brasil na Netflix

  • 29/05/2019

  • Luide

Chernobyl é, até o momento, a grande série de 2019