O estraga festas

O Rei Leão é ou não live action?

Luide
Luide
27 de novembro de 2018

Dessas memórias que vivem voltando e nos confrontando, uma em especial causa uma certa raiva de mim mesmo. Estávamos nos anos 1990 e minha casa estava em festa. Não me recordo do motivo, mas lá estavam todos os meus parentes. Meus primos, que eram muitos, também estavam por lá e claro que se uniram em prol de uma única coisa: diversão. Mas por algum motivo fiquei de canto, resmungando, não querendo brincar. Forço a memória para que ela seja mais clara, mas não encontro o motivo da minha chateação. O que sei é que graças a mim a festa dos outros primos ficou um pouco menos divertida.

Tentar estragar a diversão alheia é uma tarefa para poucos e existem várias razões que levam alguém a isso. A primeira e mais comum é tentar ser alguém tão elevado intelectualmente que não consegue entender porque as pessoas se empolgam com trailers ou com o novo clipe do Childish Gambino. Ser o único floco especial que “não achou Guerra Infinita tudo isso” e que esse clipe da Anitta que estão todos elogiando é só “mais do mesmo“.

O estraga festas quer se opor ao senso comum, a tudo que se torna gosto popular. Ele quer ser a voz que nada contra a corrente e que ele, apenas ele, viu o que ninguém viu. Notou o que ninguém notou. Enriqueceu o debate enquanto todos mergulhavam suas caras no mais profundo clichê. Eu sou um desses caras. Você provavelmente é. No fundo, todos nós somos. Quando não nos enquadramos na festa, é nosso dever tentar estragá-la.

Me lembro do carnaval.

Quando moleque adorava o feriado. Me divertia muito. Mas… fiquei adulto, vim pra São Paulo, me tornei pai e bom, sair por aí correndo atrás de bloco não era mais tão adequado ao momento, então passei a odiar o Carnaval. Mas não porque eu realmente odeio, mas me forcei a não gostar para que uma ideia negativa sobre o evento fosse cultivada dentro da minha mente.

Funciona até você perceber que está enganando a si mesmo. Em 2018 minha mãe esteve em casa e puder sair com alguns amigos. Me diverti muito. Valeu a pensa fazer cara feia e cruzar os braços dizendo que não gosta?

O mesmo acontece quando se trata de cultura pop/nerd. Fingir que não se empolga com algo que claramente está fazendo todo mundo se empolgar é quase uma regra para uma determinada classe internética. Fingir que não acha isso ou aquilo “tão bom” só pra fortalecer uma imagem que você constrói de si mesmo. É o personagem ativo 24hrs por dia, mas que no fundo deu sim uma choradinha quando o Homem Aranha morreu em Guerra Infinita.

E fica a pergunta: o remake de O Rei Leão é ou não live action?

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 29/08/2018

  • Luide

Minha filha está viciada em Baby Shark

  • 20/08/2018

  • Luide

Alimente seu ódio: saiu o “Quanto Custa o Outfit?” Parte 3

  • 17/07/2018

  • Luide

A cultura “anti-lacre” se tornou mais insuportável que a do próprio lacre