A gente se esqueceu

Seu Nilson é só um vovô comum, mas mesmo assim, tá todo mundo encantando.

Luide
Luide
4 de fevereiro de 2019

Encarar quase 8 horas dentro de um ônibus rumo ao interior do Paraná são uma das poucas coisas que não abro mão, por mais chata que seja essa viagem. São Paulo, um caos com seus quase 20 milhões de habitantes (levando em conta as cidades “agregadas”), ainda insiste em me colocar em uma bolha social difícil de sair. Tá, eu sei que é um saco ouvir todo mundo falando “bolha”, mas inevitavelmente acabamos dentro de uma.

Aqui vivo uma rotina comum de trem e ônibus lotado e almoço em PF sujo. Porém, trabalhar com internet há quase 8 anos, me deixa deslocado desse meu realismo diário. É que aqui, na cidade grande, não estar conectado não é uma opção, portanto, é normal ter dias em que minhas conversas com seres humanos são apenas por WhatsApp ou mensagens privadas do instagram. Pra furar essa “bolha” é preciso encarar as 8 horas de viagem até Salto do Itararé, minha cidade natal, e conversar com pessoas que não tem ideia do que faço. Sim, muita gente ainda não entende o que é um “podcast”.

Essa vivência online nos deixa um tanto histéricos. Tudo é exagerado pra parecer que nos importamos. Um cinismo insiste em fazer parte de cada frase que postamos. Tem que ter aquela cara lapidadinha de espontaneidade. Ai nesse circo de fingimento, vamos nos esquecendo que algumas coisas são reais e toda essa encenação não passa disso: uma encenação. Entramos no twitter e nos deparamos com um adolescente dizendo que o amor é uma “invenção capitalista” e poxa, de fato deve ser isso mesmo. Então no “mundo real” tem coisas assim acontecendo: “homem pedala quase 40 km todos os dias para buscar a mulher no trabalho“.

Acontece.

Eis que um vôzinho se tornou um pequeno viral na internet. Seu Nilson Izaias é só mais um senhor idoso que vive uma vida simples de interiorano, na sua casa simples, na companhia da esposa e dos cachorros. Conheci e conheço vários “seu Nilsons”, você provavelmente também, mas mesmo assim, parece que ele é um fenômeno. Algo raro que não deve existir mais. E seus 1 milhão de inscritos em menos de dois dias mostram que estamos nos esquecendo que pessoas podem ser simplesmente pessoas, não máquinas de gerar likes e fazer thread inteligente.

Seu Nilson fala como gente comum, age como gente comum e encanta gente comum que se esqueceu que no fundo é como ele. A diferença agora é que ele está sentado em um baú de dinheiro, mas ainda precisa que alguém lhe ensine a abrir. Nessa idade ele não tem muito que fingir, então será divertido acompanhar sua trajetória. Que o capitalismo sirva pra deixar esse vovô milionário, assim como fez com um bando de adolescente bunda mole.

Vai que é tua Seu Nilson!

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 13/02/2019

  • Luide

Quem você seria nesse vídeo?

  • 22/01/2019

  • Luide

“Nós não somos super heróis”

  • 09/01/2019

  • Luide

Jason Momoa conheceu o pior tipo de “lacrador” de internet