Eu procurava uma ótima série pra assistir. E encontrei Peaky Blinders

Nada melhor que uma ótima série para matar sua carência por ótimas produções.

Luide
Luide
11 de setembro de 2018

Ótimos dramas sempre foram minha maior obsessão quando o assunto é cultura pop. Nenhum outro tipo de entretenimento me satisfaz mais do que assistir uma série dramática bem executada, com um bom elenco e uma história coesa que evolui episódio após episódio, sem nunca subestimar a inteligência de sua audiência. Ou seja, gosto daquilo que está cada vez mais escasso na televisão.

Dizer que está escasso não significa que não existam ótimas séries dramáticas, longe disso, mas entre o “bom” e o “ótimo” há um abismo de diferença e ai sim estamos entrando em uma área que poucos conseguem chegar. Você pode até gostar de uma série “boa” e dedicar um tempo a elas, mas quando ela é ótima a forma como você se relaciona com a obra é diferente, é especial. Se torna uma obsessão.

Há algum tempo não sentia mais essa ansiedade de esperar próximo episódio, aquela tensão de saber o que irá acontecer e principalmente, aquele sentimento de realização por simplesmente estar assistindo uma série. Mas essa procura finalmente encontrou algo que vale a pena se envolver emocionalmente e investir meu pouco tempo disponível. É uma produção britânica, exibida na BBC e criada por Steve Knight. Estamos falando de Peaky Blinders.

A série se passa na Inglaterra pós-primeira guerra, onde os subúrbios da cidade de Birmingham fervilham pelas chamas das fábricas, já que a cidade foi um dos principais centros da Revolução Industrial. Ali temos um retrato da época, com pessoas vivendo a margem da sociedade, trabalhando jornadas exaustivas e a mercê de todo tipo de violência. É nesse ambiente propício que surge boa parte do crime organizado, com ares de máfia e que controlam boa parte da vida das pessoas que ali residem. Onde o Estado é ineficaz, outras formas de comando dão as caras.

Além disso, a Inglaterra ainda vive os traumas do pós-guerra e tudo isso adiciona ainda mais background para o desenrolar dos acontecimentos, o que enriquece a trama, que vai além de gangsters fazendo peripécias. A ambientação funciona perfeitamente e sem dúvidas é um dos pontos alto da série. Afinal de contas, sem convencer que de fato aquilo tudo se passa nesse momento específico da história, certamente o impacto seria menor.

Peaky Blinders ainda impõe um protagonista de peso. Cillian Murphy é quem assume o papel de Thomas Shelby, o líder da gangue. Ou quadrilha. Ou família mesmo, já que o mais comum é que todos os membros se envolvam nessa rede de influência e intimidações. É através do medo que o “negócio” prospera. A fórmula é sempre a mesma: os Peaky Blinders protegem os outros deles mesmo.

É um drama de qualidade e bastam três episódios para se ter noção disso. Ótimos dramas não precisam de muito para se provar. A série encontra-se em sua quinta temporada e no Brasil é possível assistir direto pela Netflix, está tudo lá, completinha.

Boa jornada.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 19/07/2018

  • Luide

O trailer constrangedor de Titans: quando a violência é pirulito na boca de criança

  • 13/07/2018

  • Luide

Uma luz de esperança ilumina o final de temporada em The Handmaids Tale

  • 12/07/2018

  • Luide

Steven Universo mostra que talvez as coisas não eram melhores no seu tempo