Espera por novos episódios de La Casa de Papel é a prova que a Netflix venceu a pirataria

O brasileiro não quer saber mais de Torrent.

Luide
Luide
6 de abril de 2018

Você assistiu aquela… La Casa de Papel? Comecei a ver e não parei mais“. Para minha surpresa, essas foram as palavras da minha mãe, que pela primeira vez em sua vida, assistiu uma série além daquelas produzidas pelos canais abertos. Ela se interessou pela história depois que meu sobrinho mostrou o primeiro capítulo. Minha mãe é só mais uma fã de uma obra que dominou o Brasil e se transformou em um desses fenômenos surpresas na Netflix.

Enquanto diversos canais saem no tapa para conseguir dar vida ao novo grande hype, o serviço de streaming emplaca uma minissérie espanhola que provavelmente passaria invisível por aqui caso fosse exibida em outros lugares.

Originalmente exibida pela tv espanhola Antena 3, La Casa de Papel é uma minisérie dividida em 15 episódios, porém, foge dos padrões americanos os quais estamos acostumados e portanto, costumam ser mais longos que uma hora de duração. Pensando no mercado internacional a produtora resolveu, além de encurtar os episódios, dividi-los em duas partes, sendo que a primeira chegou ao Brasil no fim de 2017.

Os 13 episódios disponíveis na Netflix correspondem aos 9 primeiros episódios do formato original exibidos na Espanha, ou seja, restavam 6. E como segurar uma audiência gigantesca até 6 de abril, data da estreia da “segunda parte” na Netflix? Fácil: quem assiste pela Netflix dificilmente vai atrás do download ilegal.

O brasileiro finalmente está optando pelo caminho legal do consumo de conteúdo, mas não por questões morais e sim pela facilidade de uso de serviços como a própria Netflix. No Brasil já são mais de 20 milhões de assinantes que com apenas um clique tem acesso rápido e fácil a filmes e séries. Recorrer a Torrents ou sites piratas de streaming já não são mais vistos como uma opção. É melhor esperar.

Lembrando também da preferência esmagadora da audiência nacional pela dublagem, algo que só é possível quando se tem distribuição oficial. Portanto, mesmo que se se minha mãe realmente quisesse ver a segunda parte de La Casa de Papel através de meios ilegais, provavelmente desistiria após saber que não dava pra assistir dublado.

O fato que a própria Netflix sabe da fidelidade do seu público e em sua mais recente campanha engraçadinha, convidou a Sandy para promover a hastag #EscolhiEsperar.

A Netflix venceu a pirataria.

Seja doador e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 26/04/2018

  • Luide

Adaptação de Watchmen para TV pode desagradar o público correto: o fã dos quadrinhos

  • 23/04/2018

  • Luide

Como o retorno de Westworld expõe ainda mais a superioridade da HBO quando o assunto é série

  • 20/04/2018

  • Luide

Depois de Teddy Perkins só me dirijo a Donald Glover como “Gênio”