E se o que você gosta é de uma idealização do artista, não de sua arte?

Talvez seja isso que te deixa sempre decepcionado.

Luide
Luide
17 de maio de 2018

Logo que Kanye West tuitou pela primeira vez que amava não apenas Donald Trump, mas todas as mais de 7 bilhões de pessoas vivas, a internet encontrou um novo mártir. O cantor que tem a polêmica como Norte descobriu que é possível ir do céu ao inferno com menos de 140 caracteres. Manchete em portais e muita gente horrorizada com o fato do artista não pensar exatamente como eles queriam. É claro que ninguém está livre de críticas, mas essa abordagem agressiva sempre acontece quando alguém em evidência possui um discurso destoante da sua base de fãs ou admiradores.

Isso é culpa da idealização de um artista e como no fundo gostamos mesmo é dessa imagem criada, não tanto de sua arte.

Essa idealização de figuras é bastante comum, e ao longo de nossas vidas desenvolvemos afeto por diferentes imagens. Da mamãe ao Superman, passando pelo vocalista daquela banda até chegar em algum político. Não é raro encontrar hoje adultos que se sentem traídos quando aquele candidato diz algo que vai contra sua visão de mundo. Na arte é a mesma coisa: a pessoa se porta como fã até que o comodismo lhe seja tirado.

Vendo as reações para o novo álbum do Arctic Monkeys me peguei pensando nisso. Quando moleque não era muito interessado na banda, mesmo gostando de seus principais hits. Quando Tranquility Base Hotel & Casino foi lançado e as redes sociais estavam em chamas, resolvi parar e ouvir. Afinal, se o twitter é uníssono em alguma ideia é porque certamente ela está errada. Bom… ouvi. E adorei. De verdade.

Mas assim que revelei essa “espinhosa” opinião, percebi que algumas pessoas estavam de fato revoltadas.

Esse vídeo do canal Meteoro Brasil explica de uma forma melhor o que aconteceu:

Mas note que o próprio autor admite que sua “memória afetiva” se sentiu traída. De um jeito ou de outro a gente sempre espera a mesma coisa e gostamos de viver no comodismo. É assim com nossa roupa de cama, é assim com nosso diretor favorito. Sempre difere daquilo que nós pré-concebemos é recebido com certa má-vontade.

Cobrar que o Kanye West vote no candidato que acho correto é um delírio sem tamanho. Kanye é um artista e usa sua arte para se expressar, pra ele um simples tuite é uma forma de manifesto. Da mesma forma que o Arctic Monkeys pode gravar o que quiser. Artista não tem que se explicar por tomar decisões a respeito de sua obra.

Nada melhor do que ser provocado.

 

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 24/05/2018

  • Luide

Hypebeast: quem são as pessoas que estão pagando milhares de reais em roupas

  • 23/05/2018

  • Luide

Levei 4 anos, mas finalmente parei pra ouvir o discurso do Criolo sobre a “Ascensão da Classe C”

  • 20/05/2018

  • Luide

ThunderCats e o culto a infância: quando adultos não sabem a hora de parar