Desligue a Netflix e coloque o fone de ouvido: a melhor série da atualidade é um podcast

Projeto Humanos retorna para mais uma temporada.

Luide
Luide
7 de novembro de 2018

Era uma típica manhã de academia e antes de sair de casa conferia no meu aplicativo de podcast se novos programas haviam sido baixados. Até aquele momento, em 2016, minha base era feita apenas das clássicas “conversas de bar” e podcast pra mim era aquilo: pessoas conversando pelo Skype. Até que na lista do iTunes surgiu um nome que me chamou a atenção: Projeto Humanos. Já sabia da existência do programa e que ele era comandado por Ivan Mizanzuk, host do Anticast, que já era um dos meus favoritos. Também sabia que se tratava de um formato diferente e pela primeira vez resolvi dar uma chance a outra coisa que não fossem pessoas batendo o famoso papo.

E naquele dia a ideia de podcast ganhou um novo significado pra mim.

Projeto Humanos é uma série documental em formato de áudio. Em 2016 o programa se encontrava na segunda temporada com o título O Coração do Mundo. Ali uma série de entrevistas traçava uma narrativa sobre o Oriente Médio, com pessoas reais que viveram diferentes momentos históricos que começam no 11 de Setembro. Naquele momento o ódio aos muçulmanos ganhava terreno também no Brasil e ouvir histórias como de Paula Zahra foi fundamental para eu não entrasse nessa.

É também nessa temporada que existe aquele que considero o melhor episódio de um podcast nacional já feito: A Melhor Ordem, uma conversa com Francesco Tessitore, brasileiro ingressou nos Marines e foi lutar no Iraque e Afeganistão. Ouça aqui.

Pouco mais de dois anos depois, Ivan Mizanzuk retorna ao Projeto Humanos para uma quarta temporada (a terceira foi feita com a colaboração dos ouvintes), dessa vez em um formato que lembra em muitos as já consagradas séries investigativas da Netflix, revisitando o Caso Evandro, um dos mais aterrorizantes casos de sequestro e morte de crianças no país. Um crime cheio de mistérios e repleto de reviravoltas.

“No dia 06 de Abril de 1992, na cidade de Guaratuba, no litoral do Paraná, o menino Evandro Ramos Caetano, de apenas 6 anos de idade, desapareceu. Poucos dias depois, seu corpo foi encontrado sem as mãos, cabelos e vísceras. A suspeita: foi sacrificado num ritual satânico”.

A quarta temporada está sendo produzida por Ivan Mizanzuk há anos. Em 2017 em uma conversa ao Rebobinando, ele me contou das dificuldades e complexidades de levar essa história para um podcast. Tão complexo que o número total de episódios ainda não foi divulgado. No site oficial da série diz que “serão em torno de 20 episódios“. Estamos diante de uma produção única no país.

Enquanto escrevo essa matéria dois episódios já estão disponíveis. E adianto que não é fácil. Esqueça seus hábitos com podcast. É simplesmente inviável algo assim no transporte público ou no trabalho. É preciso tempo para digerir as informações e também racionalizar sobre o que ouviu. O Caso Evandro é terrível. Não existe outra forma de definir o que aconteceu e a série tem o tom perfeito ao falar sobre o caso. Quanto menos você souber, melhor. Certamente será uma das suas mais intensas experiências de 2018.

Desligue a TV pelas próximas semanas. Esqueça do controle remoto e escolha o melhor fone de ouvido. A melhor série do momento é um podcast nacional.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 18/09/2018

  • Luide

Mas que desgraça se transformou o Emmy Awards

  • 11/09/2018

  • Luide

Eu procurava uma ótima série pra assistir. E encontrei Peaky Blinders

  • 09/09/2018

  • Luide

Você é viúva de Sons Of Anarchy? Talvez Mayans MC possa te consolar