“That B*tch is dead!”: Dee Dee, Gypsy e uma tragédia real que parece um filme de terror

A internet protagonizando histórias que dariam filmes de terror

Luide
Luide
27 de agosto de 2016

O terror sempre foi longe para tentar descobrir nossos maiores medos. Talvez a magia dessa novidade chamada cinema misturada a um pouco de inocência, tenha fornecido uma gama de obras assustadores com monstros, gosmas, demônios e alienígenas. Mas tente mostrar a um adolescente algum clássico do horror e provavelmente assista a alguém rindo.

O terror precisou se adaptar ao seu tempo. Filmes como A Bruxa de Blair (a câmera na mão trazendo um pouco de realismo), Pânico (o serial killer) ou Invocação do Mal (o sobrenatural sempre inexplicável) foram obras que deram uma nova cara ao gênero, que se mostra cada vez mais maduro, misturam o fantástico com uma boa dose de realismo. Não é por menos que The Badabook e It’s Follow já são considerados jovens clássicos.

O que assusta em pleno século XXI é a proximidade com a situação. Nós sabemos que uma nave extra-terrestre destruindo a cidade é bobagem, e um monstro comedor de gente é assunto pra desenho infantil. Nossos medos são modernos. O medo do abuso, do sequestro, da chantagem, da tortura, da opressão. São problemas que circundam nosso dia-a-dia, e não é incomum assistir a relatos de vítimas desse tipo de crime durante o almoço, ao vivo em algum telejornal.

Acho que ela teria sido a mãe perfeita para alguém doente de verdade. Mas eu não sou doente. É uma diferença bem grande

E a internet se mostra uma fonte inesgotável de histórias assustadoras, que certamente darão bons roteiros para uma Hollywood cada vez menos criativa. A youtuber que foi supostamente sequestrada, por exemplo, daria um ótimo suspense nas mãos de um bom diretor. O caso de Marina Joyce não passou de uma fanfic, mas foi uma fanfic tão bem construída que até mesmo os mais sóbrios passaram a se questionar se aquilo realmente não poderia estar acontecendo.

O mais novo “case de sucesso” vem de uma reportagem do BuzzFeed News sobre Dee Dee, uma mãe que forjou uma mentira um tanto perturbadora, e por fim, foi vítima da própria mentira. A história vem ganhando destaque na mídia americana graças a participação desse lugar maravilhoso chamado internet. A garota Gypsy foi enganada durante 23 anos pela mãe, que alegava que sua filha tinha sérios problemas de saúde. Durante esses anos, Gypsy foi obrigada a usar cadeira de rodas, raspar a cabeça, ser entubada, e sofrer os mais diversos tipos de abusos físicos e psicológicos.

E como se isso não bastasse, Gypsy assassinou a própria mãe e postou no facebook o ato. Post que ainda segue no ar:

O caso é complexo e cheio de reviravoltas. Uma mãe que mente sobre a saúde da própria filha, compromete sua vida social e principalmente lucra com isso. A mãe recebia ajuda do governo, pensão, ganhou viagens e gentilezas. Mas seu destino foi cruel quando Gypsy chegou a internet e passou a se descobrir como ser humana. Se envolveu com um homem e por fim, pôs fim na vida de sua mãe.

Ela está presa e deverá ganhar a liberdade condicional em 2023.

Gypsy em julgamento em julho de 2016

Você pode ler o relato completo aqui.
Diz se isso não daria um filme de terror daqueles…

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 29/01/2016

  • Luide

House Of Cards terá uma QUINTA temporada em 2017

  • 22/01/2016

  • Luide

Você terá mais uma chance para ver Mad Max: Estrada da Fúria nos cinemas

  • 19/01/2016

  • Luide

Esquadrão Suicida ganha novo poster. E HOJE AINDA TEM TRAILER!