De cosplay de Mulher Maravilha, garotinha chora ao encontrar Gal Gadot

Ela finalmente se sentiu representada nos cinemas por um super heroina.

Luide
Luide
24 de julho de 2017

Entre os dias 20 e 23 de julho aconteceu mais uma edição da San Diego Comic Con, o maior evento de cultura pop no mundo, que deixou de ser uma convenção de quadrinhos e se tornou (também) um centro de novidades e lançamentos para a televisão e cinema, esse último, definitivamente o grande protagonista graças aos filmes de super heróis.

Há alguns anos deixei de fazer a “cobertura” do evento aqui no Amigos do Fórum, afinal, sem estar presente no local para conseguir algo exclusivo, o máximo que poderia fazer era comentar o que já estava todo mundo comentando. Isso aliado ao fato de cada 10 filmes anunciados lá, 9 serem uma grande decepção, o evento foi se tornando cada vez menos importante pra mim. Mas quem sou eu? Ninguém, e diante de tantos trailers, teasers, hype e orgulho nerd, o melhor vídeo da Comic Con é esse:

Durante a sessão de autógrafos com o elenco da Liga da Justiça, uma garotinha fantasiada de Mulher Maravilha se deparou com a personagem que ela viu nos cinemas recentemente. Uma emoção que infelizmente não seria possível no ano passado, onde até então, todos os filmes de super heróis tinham sido protagonizados por homens. Ela se sentiu representada. O vídeo ainda mostra um outro garoto chorando ao se encontrar com Ben Affleck. Lindo.

No fim das contas, cultura pop é isso. Um pouco de esperança e fantasia pra milhões de pessoas. Essa garotinha certamente irá se lembrar pra sempre do dia que se encontrou com ninguém menos que a Mulher Maravilha. E é a própria mãe quem diz isso:

“Essa é minha filha. Ela ficou tão feliz em conhecê-la que ficou em prantos. Gal foi tão doce com ela. Lembranças para a vida toda!”

Viva a magia do cinema.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 09/12/2019

  • Luide

História de um Casamento: mas PQP, que filme desgraçado

  • 02/12/2019

  • Luide

Com ou sem pausa, foi difícil assistir O Irlandês

  • 02/10/2019

  • Luide

Não existe justificativa