X


Com estrutura familiar e comida na mesa, todo discurso empreendedor fica fácil

Não é "só querer".

Por Luide
26 de fevereiro de 2020

Quando você não está sendo triturado pelo sistema, é muito fácil dizer como ele funciona.

Warren Buffett é um americano de 89 anos cuja fortuna está avaliada em US$ 86 bilhões. Ele é constantemente usado por empreendedores, ricos profissionais (aqueles que adoram falar que você é pobre porque quer), coachs e pilantras que tentam pegar seu dinheiro com cursos inúteis, como exemplo de sucesso, de análise, de empreendedorismo e calma na hora de investir. Só tem uma coisa que eles não te contam sobre ele: como uma estrutura familiar sólida fez com que o jovem Warren Buffett pudesse usar toda sua capacidade intelectual para estudar e empreender.

Com pais dedicados e comida na mesa, ele tinha todo o tempo do mundo para pensar em outra coisa que não fosse “será que vamos conseguir pagar o aluguel?“. Essa parte de sua vida é tão importante que mais da metade do documentário Como Ser Warren Buffett é dedicado a ela. O pai batalhador, o amor da mãe, a união entre os irmãos e tudo que acimentou o caminho do futuro bilionário.

Tem uma cena em Atlanta, série do Donald Glover, onde o protagonista diz algo bastante lógico: ele não tem tempo para pensar em investimentos já que precisa pensar no que irá almoçar. Quem tem comida na mesa desde que nasceu deve achar exagero. Ou quem cresceu em um lar seguro e forte, pode achar “mimimi”. Mas não é.

Me considero uma pessoa profissionalmente bem sucedida. Não invejo o trabalho de ninguém e estou onde gostaria de estar. E tudo isso só tem um culpado: a minha base familiar, com minha mãe sendo presente, me dando amor e sempre trazendo comida na mesa. Nunca tive que preocupar com o almoço ou janta, pois eu sabia que a comida estaria no meu prato. Nunca tive que me preocupar com o inverno, pois era só abrir o guarda roupas que lá estavam cobertores quentes.

E quando não se tem nada disso?

É por isso que meritocracia não existe. Só quem sempre esteve em vantagem gosta de colocar todo mundo em pé de igualdade. Quantos Warren Buffett’s foram obliterados no caminho? Quantos inovadores, cientistas, criativos e revolucionários foram mortos antes dos 20 anos? Quantos gênios que poderiam revolucionar a nossa forma de se comunicar estão socados em um vagão de trem sem tempo até para ver os filhos?

Muitos. E muitos continuam sendo esmagados, vendo seus sonhos se tornarem pó. É fácil usar a imagem de Warren Buffett, dizer que basta apenas esforço pessoal e blá blá blá. Claro que ele não chegou ao topo por mero acaso, ele soube aproveitar os privilégios que a vida lhe deu. Sua inteligência ficou 100% focada em gerar fortuna. E ele conseguiu.

Ninguém leva o básico em conta quando se tem tudo. Buffett sabe a importância que sua família e um lar funcional teve em sua trajetória, mas o guru ai do instagram finge que ela não existe ou diminui o valor dela.