“Cavaleiros do Zodíaco: Alma Dourada”: o despertar do Leão em Asgard

Anime estreou gratuitamente na internet =D

Luide
Luide
13 de abril de 2015
 

Em 2008 a Saga de Hades teve seu final, desde então, nada ligado ao cânone foi lançado em animações. Os fãs de Cavaleiros de Zodíaco estavam sedentos por algo novo, e filmes como “A Lenda do Santuário” só serviram para deixar aquele gosto amargo de fim.

Mas a canção de abertura do anime clássico já dizia que as asas de um coração sonhador ninguém rouba, então a chama da esperança ficou acessa. Em 2015 como parte das comemorações dos 40 anos de trabalho de Masami Kurumada e 30 da publicação do mangá, os Cavaleiros de Atena retornam, mas dessa vez, aliados a nova forma de consumir conteúdo: o streaming.

Disponibilizado gratuitamente na internet (CLIQUE AQUI pra assistir o primeiro episódio), “Alma Dourada” teve sua estréia nesse sábado, dia 11. O retorno ficou ofuscado em meio a Demolidor (sexta) e Game Of Thrones (domingo). Mas nós não nos esquecemos.

O primeiro episódio dessa nova saga foca no retorno a vida de Aiolia de Leão, um personagem amado pelos fãs que agora carrega em mãos o fardo do protagonismo. O interessante desse retorno é que o anime não avança no tempo, ocorre justamente enquanto Shun, HyogaShiryu, Ikki e O OUTRO estão lutando contra Hades nos Campos Elísios.

Nas terras geladas de Asgard, Hilda de Polaris encontra-se doente, Odin designa Andres para cuidar de sua terra. Porém, como sempre em CDZ, o cara tem seus próprios interesses e métodos de governar. No meio disso tudo, o Leão renasce, ainda sem se dar conta do que realmente está acontecendo.

O anime já preparou terreno para tudo aquilo que nós amamos em CDZ: Guerreiros Deuses que serão enfrentados um a um (o primeiro é Frodi de Gullinbursti), upgrades de armaduras, motivações exageradas, a Terra em perigo, cosmos queimando.

Aiolia é um baita personagem, seu recolhimento desde a morte do irmão sempre deu a ele ares de mistérios. Sua Kamui não demora a ser apresentada e já no primeiro episódio ele é novamente confrontado com o passado. Sem contar que existe um certo mistério em seu retorno. A palavra usada foi “Einherjar“, que na mitologia nórdica é o nome dado a guerreiros mortos recolhidos para a grande batalha do Ragnarok.

Simba…

A nostalgia bate forte, os traços são diferentes, mas ainda sim lembram muito original. A sacada da BANDAI em trazer o anime gratuitamente a cada duas semanas é genial: durante o episódio de 27 minutos, a um pequeno intervalo onde bonecos dos Cavaleiros são apresentados. Afinal, quem não fica com a mão coçando de vontade comprar esses action figures?

Fico feliz que isso esteja acontecendo, de verdade. Mas sabe o que falta? Sabe o que falta MESMO? A logo da TV Manchete ali no canto inferior direito… ai sim minha viagem a infância estaria completa.

Seja assinante e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 14/06/2016

  • Luide

Um episódio de Dragon Ball foi redesenhado por mais de 250 artistas

  • 14/12/2015

  • Luide

One Punch Man é pra fazer rir qualquer fã do gênero (ou quem já não é mais tão fã assim)

  • 21/09/2015

  • Luide

Digimon Tri e a estranha qualidade dos animes da Toei