Você está preso em uma rotina. E é descartável

Assista ao curta-metragem Vicious Cycle

Luide
Luide
11 de janeiro de 2017

Acorda. Olha pro celular. Escova os dentes. Confere redes sociais. Toma café. Se arruma. Confere redes sociais. Vai pro trabalho. Volta do trabalho. Dorme. Acorda.

Há quem demonize as rotinas, mas elas são inevitáveis. A ideia de que a felicidade plena é oriunda de uma vida cujo novas experiências surgem a cada troca de turno, é parte de um imaginário vendido em filmes e publicidade. No “mundo real” é bem diferente. Cabe a você transformar seu “tédio”, a “mesmice”, a “rotina” em prazer.

Esse curta metragem faz algo bastante comum na ficção científica (esse ano bem trabalhado em Westworld): usa máquinas para ilustrar o processo de mecanização do ser humano. Ele também demonstra como engrenagens externas acabam prendendo os robôs nesse ciclo vicioso, sem que eles tenham a noção dessa realidade.

O que acontece quando robôs são obrigados a viver uma rotina imparável?  Se tornam descartáveis:

Simples e interessante.

Posts Relacionados
  • 07/08/2017

  • Luide

Planeta dos Macacos: A Guerra, ou “Como ser tudo aquilo que os blockbusters não conseguem”

  • 27/07/2017

  • Luide

Filmes em 3D já não empolgam como antes, e iMax vai reduzir lançamentos no formato

  • 25/07/2017

  • Luide

Dunkirk é mais do que a obra prima de Christopher Nolan, é uma das melhores experiências de cinema que você terá