Polêmicas, spoilers e dragões nessa quinta temporada de “Game Of Thrones”

Um vídeo pra conversar sobre toda essa temporada magnífica de Game Of Thrones

16 de junho de 2015

A quinta temporada termina, e agora começa a minha espera. Não terminará até a próxima retornar“, disse o Pablo Peixoto no twitter. Nossa vigília para a próxima temporada começou e esperar até 2016 já é um sacrifício. Foi um prazer durante esses dois meses poder compartilhar com vocês todas as minhas opiniões sobre essa temporada em uma série de reviews, episódio por episódio.

Mas eu ainda não estava satisfeito. QUEIRA FALAR MAIS. E a melhor maneira para colocar tudo pra fora foi gravando um vídeo, longo e cheio de spoilers, sobre tudo o que aconteceu nesse 10 episódios. É basicamente um papo de bar onde você senta e fala fala fala fala… Espero que gostem e desde já peço desculpas pela câmera mau posicionada =/

Agora é esperar as peças se reposicionarem, torcer, acender 200 velas, orar para todos os deuses de Westeros e esperar pela season 6, já mais do que confirmada. Mais uma vez obrigado pelos sustos, cenas épicas e lágrimas masculinas, Game Of Thrones! E valeu véio loco George R.R. Martin por dar origem a tudo isso!

Kill the boy, Jon Snow… Kill the boy and let the man be born!

Até a Marvel foi lá dar os parabéns para Jurassic World…

Amigos, a melhor imagem de 2015 <3

16 de junho de 2015

Quem disse que o mundo se esqueceu dos dinossauros? O gigantes jurássicos voltaram as telas de cinema com os dois pés no peito das inimigas e já no seu primeiro fim de semana fez 524 MILHÕES DE OBAMAS, meio bilhãozinho só pra começar a brincadeira. Com isso tirou do último filme de Harry Potter o topo de filme de maior bilheteria em estréia.

Mas como você sabe o mundo não é nada perto dos EUA, então, o que vale é quem é o líder por lá. E até o fim de semana passado Os Vingadores reinavam com a maior estréia com 207,4 milhões de obamas, mas dai veio o Senhor das Estrelas com sua gangue de raptores e PLÁU! Fez 208,8 milhões.

Com o reinado dos maiores heróis da Terra chegando ao fim, coube ao presidente da Marvel, Kevin Feige, parabenizar os produtores, diretores, estúdio e obviamente os dinos pela liderança. Um show de fairplay.

“Marvel Studios parabeniza Jurassic World por ser o rei da bilheteria de abertura”

Que época gloriosa pra se viver: dinossauros chutando bundas de super heróis e o chefão dando os parabéns por isso.
Tudo bem, tudo bem, a gente sabe que se não fosse o Chris Pratt ali a Marvel dificilmente faria esse agrado. De qualquer forma o desenho ficou maravilhousor e prova que o único ser digno no mundo é o T-REX. Chora, Tony Stark!

Aproveita e assiste aê o que o Amigos do Fórum achou do filme 😀

Orange Is The New Black é uma delícia

E você precisa aproveitar também

16 de junho de 2015

Então, estamos de volta a prisão. Um ano depois é hora de batermos cartão na penitenciária de Orange Is The New Black por mais 13 episódios, e na boa, a série é tão deliciosa que é preciso controlar a vontade de ir com muita sede ao pote e terminar tudo de uma vez. Afinal, se existe uma série divertida que trata de assuntos tão pouco debatidos na tv de uma maneira única, essa é OITNB.

As mina voltaram e está tudo ali: seus medos, suas frustrações, seus desejos e o passado que as assombra. Não da pra fugir disso em OITNB, o passado é companheiro de cela. Os flashbacks que servem para destrinchar pouco a pouco a personalidade de cada uma ali já são marcas registradas. E com um elenco tão rico e diversificado, o que não faltam são boas histórias.

São as relações humanas dentro e fora da cadeia que faz de OITNB tão diferente.

Acredite, a Boo tem um excelente argumento a favor do aborto

Nesse retorno de terceira temporada temos de cara um assunto bem bacana de acompanhar. É Dia das Mães e você vê ali todo tipo de relação, daquelas que vão de filhas que sentem saudades, a mães em luto pelos filhos que não tiveram. E é ai que OITNB sempre se supera: ao discutir assuntos importantes de uma maneira leve, mas ao mesmo tempo profunda, como foi o diálogo da Big Boo com a Caipira a respeito do aborto. Ou então as relações entre mães e filhos que vão além do dito tradicional, como Sophia dando dicas de se barbear ao filho.

O choque entre o mundo real e o mundo em cárcere também faz parte do espírito de OITNB, e mesmo que o papel masculino dentro da série seja caricato e bobo, o drama de pai de primeira viagem de Bennett da sinais de grande importância nessa temporada. E nossa “protagonista” segue em sua jornada até desinteressante às vezes. É claro que não é uma disputa de quem sofre mais, mas Chapman é querida justamente pelos dramas de classe média.

Não da pra esperar menos desse terceiro ato além de excelentes diálogos, aquela mistura de drama e com momentos de humor e assuntos que dificilmente veríamos em outras séries. A diversidade de Orange Is The New Black é uma delícia e você precisa experimentar.

Os spoilers de Game Of Thrones: não seja um floquinho de neve especial

E mais uma vez a internet sofre com spoilers

15 de junho de 2015

A internet tem suas máximas intocáveis. Por exemplo, aqui na rede mundial de computadores, é certo que a Marvel não faz filme ruim, a DC está perdida, Quarteto Fantástico será um lixo e etc. Esses são apenas alguns exemplos, mas eu poderia passar o dia listando coisas que, segundo a internetÊ, não estão abertas ao debate. Uma delas é a questão do SPOILER.

Vivemos em uma época onde adultos agem como se tivessem 7 anos (A Era dos Mimados). O mundo precisa girar de acordo com as necessidades do cidadão, carinhosamente apelidado de FLOCO DE NEVE. Afinal, o que pode ser mais único e especial que um floco de neve?

Os flocos de neve não gostam de spoilerse se existe uma série que quase causa um enfarto todo ano nesse pessoal é Game Of Thrones. Pra quem não sabe, Game Of Thrones é uma série de TV exibida simultaneamente no Brasil e nos EUA através da HBO. Foi baseada na obra de George R.R. Martin, cujo primeiro livro foi publicado há quase 20 anos…

E já são longos cinco anos que uma grande parcela da internet não aprendeu o básico: se você NÃO leu os livros ou NÃO ASSINA HBO, procure ficar offline durante algumas horinhas, porque você VAI receber spoilers. Sabe porque? Porque quem está pagando pra ver a série em tempo real não é obrigado a guardar pra si as emoções do episódio.

SPOILER: esse dia foi loco

Uma das grandes atrações das redes sociais é essa coisa de segunda tela. Você assiste seu esporte, programa de culinária, série de TV, novela e vai comentando. Hoje em dia é basicamente pra isso que o twitter serve (o facebook é pra textão). As pessoas vão comentar, não adianta. E se todo mundo fica eufórico tuitando Master Chef, que dirá da série de TV mais assistida do mundo?

A “spoilerfobia” cresce a cada dia. Você não pode dizer se gostou ou não de um filme, não pode se exaltar durante um episódio foda de Game Of Thrones, não pode falar nada enquanto o Joãozinho não assistir. Afinal, ELE é especial. Obviamente não estou defendendo o spoiler e muito menos gosto de recebê-lo. Só não tenho o direito de pedir ao cidadão que paga mensalmente um canal por assinatura, SÓ pra ver a série em tempo real, que deixe de comentá-la. Não faz sentido.

É muito divertido comentar algo ao vivo, ler as diversas reações, opiniões e poder fazer parte daquilo. Todo mundo gosta. Por mais que nem sempre estamos disponíveis pra ver o episódio em tempo real, querer crucificar sua timeline é bobagem. Existem outras formas de viver essa coisa chamada vida além de ficar no twitter/facebook.

Evitar spoilers é com você. Pedir pra que ele não exista… bom, ai você está sendo um floquinho de neve
especial.

JURASSIC WORLD: a minha criança interior agradece!

E os dinossauros mais uma vez caminham pelo mundo

11 de junho de 2015

Já são 22 anos desde que entramos pela primeira vez no Parque dos Dinossauros e 14 anos da última visita. Os três longas metragens marcaram uma geração de crianças apaixonadas por esses monstros gigantes, que ao contrário de Godzilla e Transformers, realmente existiram.

Falar de Jurassic Park pra mim é voltar ao passado, aos meus 8 anos sentado no sofá da sala vendo pela primeira vez o filme. O apelo sentimental é enorme. E revisitar a Ilha Nublar em 2015 foi incrível. Jurassic World pode ter lá seus problemas, mas é um filme lindo, uma verdadeira homenagem aos fãs… uma homenagem ao pequeno Luide lá de 1994.

Hoje, em formato diferente, o VLOG DO FÓRUM recebe o Nerd Rabugento e a Camila para falar de Jurassic World:

>>> INSCREVA-SE NO AMIGOS DO FÓRUM!

A imponente Dança dos Dragões em Game Of Thrones

"The Dance of Dragons" (S05E09) é aquele momento que você para e respira... respira... respira...

10 de junho de 2015

Quando ganhei o box da primeira temporada de Game Of Thrones sabia muito pouco sobre a série. Fui privilegiado de poder acompanhar todos os 10 primeiros episódios sem spoiler algum, então imagine minha reação ao final do S01E10 quando Daenerys surge das cinzas com seus três dragões. Foi uma experiência arrepiante.

Arrepiante porque naquele altura do campeonato eu já estava apaixonado por Game Of Thrones. Adorava todo aquele teor político, a tal GUERRA DOS TRONOS era muito bem escrita, sem contar a diversidade de personagens e locações. Mas dai cara… vieram os dragões e pqp, tudo mudou.

Costumava dizer que por isso era sacanagem colocar Game Of Thrones no mesmo barco que Breaking Bad, Mad Men e Homeland (séries que eu via na época). Afinal, a qualquer momento, a porra de um DRAGÃO poderia aparecer, e aí mano, aquele lado amante de fantasia desperta em você igual criança na manhã de natal. Tudo porque os dragões (ao lado dos white walkers) sempre foram coadjuvantes de luxo. Vez ou outra apareciam para dar aquele charme delicioso.

E nesse penúltimo episódio de temporada, o bater de asas de Drogon me causou o mesmo arrepio na espinha que senti que ele nasceu. E como cresceu bonito e forte esse menino, não?

The Dance of Dragons” foi fantástico. Poderoso. De tirar o fôlego. A tradição da série de explodir cabeças em todo episódio 9 de temporada foi mantida. Apesar de pela nona vez só esse ano os fãs terem jurado que nunca mais assistiram, Game Of Thrones segue sua jornada em se distanciar dos livros, e mesmo que você não concorde, a ideia que chocou os fãs dessa vez veio do próprio George R.R. Martin. Então menos.

O alvo da vez é a decisão de Stannis, que ofereceu sua filha ao Deus Vermelho. É preciso lembrar que Stannis nunca foi boa pessoa e não poupou sacrifícios para conquistar o que quer. Seu desejo de sentar no Trono é maior que qualquer afeto e laços de sangue. Não poupou o irmão, não pensa duas vezes para mutilar até seus mais leais servos e está disposto a passar por cima de tudo e todos. Stannis nunca foi o herói montado no cavalo branco, sempre derramou sangue e é totalmente influenciado pelo fanatismo religioso.

Discutir se ele deixaria ou não Shireen viver é inútil. Se pudesse, Stannis queimaria todo o continente só para reinar sobre as cinzas.

E nas arenas de Meereen o fogo também queimou. Se a quinta temporada explorou todas as fraquezas do reinado de Deanerys, o estopim pra uma verdadeira guerra civil aconteceu. Não seria tão fácil assim dominar uma cidade com culturas e tradições milenares. Como bem lembrado por Hizdahr zo Loraq, Meeren já existia antes da chegada de Daenerys e continuará existindo quando ela se for.

No momento em que ela percebe que nem mesmo seu exército seria capaz de conter a fúria dos Filhos da Harpia, ouve-se o novamente a canção dos dragões. Drogon ascende dos céus com todo seu poder, um ser intocável que somente os olhos de Tyrion podem descrever o quão magnífico foi seu pouso.

Apesar do tamanho, Drogon ainda é um adolescente, que chega e ataca a todos sem pensar duas vezes. E como um bom adolescente, somente a figura materna, firme perante ele, seria capaz de pará-lo. A Mãe dos Dragões e sua cria se encarando enquanto o mundo desaba. E que o mundo desabe, ele é seu filho!

E então, com mãe sob sua proteção, Drogon novamente bate asas e voa… voa para que o mundo possa lembrar que enquanto dragões dançarem nos céus, homens como Stannis jamais vencerão.

Dance, Drogon!

Topo ^