MEDO! Em “Her”, rosto macabro aparece na testa de Joaquin Phoenix

O QUE FOI VISTO JAMAIS SERÁ DEVISTO

17 de julho de 2014

Mano.

Manja aquele filme “Her“? Concorreu ao Oscar de Melhor Filme e levou de Melhor Roteiro Original? Saiu até resenha aqui no AdF. Pois bem, em uma das várias cenas que o personagem de Jhoaquin Phoenix está triste chorando choros chorosos, algo muito bizarro acontece: um rosto maligno devorador de sonhos aparece.

Veja por sua conta e risco.

HOJE.EU.NÃO.DURMO.

Via Ovelhas Voadoras

Há 20 anos, Pedro, Biba e Zeca batiam nas portas do “Castelo Rá-Tim-Bum”

O início do maior sucesso da TV Cultura e o peso dele em nossas vidas

16 de julho de 2014

O ator Cássio Scapin (Nino), na época com 29 anos, ao lado de Celeste. A voz da cobra, era, na verdade, de um homem: Álvaro Petersen Jr.. Álvaro também foi responsável pela voz e movimentos de Godofredo

Era 9 de maio de 1994, e a bola do pequeno Zeca, estranhamente, sai voando e entra em um castelo. Acompanhado de seus amigos Pedro e Biba, eles dão início a uma das maiores e mais importantes obras infantis da tv brasileira. “Castelo Rá-Tim-Bum“, da TV Cultura, marcou uma geração de crianças e adolescentes, e sua importância cultural é incalculável.

Transmitido originalmente entre os anos de 1994 e 1997, com um total de 90 episódios divididos em 4 temporadas, “Castelo Rá-Tim-Bum” nos ensinou, dentre muitas coisas, a importância de lavar as mãos, que “porque sim” não é resposta e o som de vários instrumentos musicais. Criado inicialmente para ser uma nova versão do programa “Rá-Tim-Bum“, transmitido entre os anos de 1990 e 1994, o “Castelo” acabou se tornando algo tão maior, com tantas atrações inéditas, que os roteiristas acharam melhor criar um seriado totalmente novo.

Nasce, então, o “Castelo Rá-Tim-Bum”

Criado originalmente para ser uma continuação do programa “Rá-Tim-Bum“, o “Castelo” se tornou algo muito maior do que os roteiristas imaginavam. Em 1993 começa a fase de criação e já em 1994 o primeiro episódio vai ao ar

O programa, assim como todas as obras da TV Cultura, tinha um ideal pedagógico, voltado a não apenas entreter, mas também ensinar e educar os pequenos. No caldeirão de cores, cenários fantásticos e personagens carismáticos, “Castelo Rá-Tim-Bum” explorou diversos temas, trazendo um “basicão” de conteúdos sobre geografia, história, ciência, higiene pessoal, bons modos, músicas e etc. De uma qualidade inquestionável, o programa se tornou a maior audiência história da TV Cultura, chegando a uma média diária de 12 pontos no IBOPE. Um marco.

Bruxas, extraterrestres, gêmeos cientistas, figuras do nosso folclore, animais que cantam e dançam. Não da pra calcular o quanto fomos, sem saber, bombardeados por cultura e conhecimento nessa época. Com uma geração inteira marcada. O cuidado ao com o programa seria algo inédito, apenas na produção, cerca de 250 pessoas foram envolvidas. Gravações diárias fizeram com que o programa, em um espaço de 2 anos, fosse idealizado, desenvolvido e gravado. No auge do sucesso, por volta de 1997, a TV Cultura começa o projeto de um longa metragem.

O ator Sérgio Mamberti, o Dr. Victor, ao lado do Porteiro na mostra “Castelo Rá-Tim-Bum – A Exposição“, no MIS. A exposição acontece entre os dias 16 de julho e 12 de outubro

Com direção de Cao Hamburguer (eu sempre achei que era um CÃO HAMBURGUER), em 1999 chega aos cinemas “Castelo Rá-Tim-Bum: o filme” que arrecadou mais 3 milhões de reais. O sucesso de bilheteria e crítica rendeu ao “Castelo” o apelido de “Família Adams Brasileira” pelo The New York Time. 20 anos depois de conquistar milhões de crianças, uma exposição chega a São Paulo. No MIS (Museu de Imagem e Som), durante os dias 16 de julho a 12 de outubro.

Agradeço, de todo meu coração, a TV Cultura por preencher parte da minha infância com tantas obras magníficas. Não apenas “Castelo Rá-Tim-Bum“, mas “Mundo da Lua“, “Rá-Tim-Bum“, “Cocoricó“, “Glub Glub” e por ai vai. Sinta-se abraçada TV Cultura, que vive hoje, infelizmente, ainda vive uma de suas maiores crises financeiras.

Obrigado Nino, Dr Victor, Dona Morgana, Zeca, Biba, Pedro, Bongô, Etevaldo, Caipora, Penélope, Dr. Abobrinha, Mau, Godofredo, Celeste, Porteiro e todos os outros. Meu filho irá conhecê-los, podem acreditar =)

“Os Vingadores 2″: primeira imagem de Homem de Ferro, Capitão América e… ULTRON!

Olha o meninão aê! =D

16 de julho de 2014

A Entertainment Weekly, pra variar, mostrando do porque ser a maior revista de cinema do mundo. Com muita, mas muita exclusividade, mostra pela pela primeira vez o visual do Homem de Ferro, Capitão América e o grande antagonista ULTRON!

Os Vingadores: A Era de Ultron” pode ainda ganhar um teaser trailer já na semana que vem, durante a Comic Con. O visual tá MUITO FODA e seus clones ali atrás já confirma os primeiros rumores sobre o filme. Enfim, enjoy =D

Ultron será mesmo uma criação de Tony Stark

Ainda na edição, aquele outro rumor que Ultron seria uma inteligência artificial criada por Tony Stark, para auxiliar os Vingadores nas tarefas diárias de salvar o planeta, foi confirmado.  E assim como a Matrix e Skynet e todas as inteligências artificiais do cinema, Ultron percebe que a maior ameaça para a raça humana é ela mesma, e resolve tomar o controle da porra toda, com o auxílio de seu exército de clones. Show de bola, parabéns Stark!

Enquanto a DC é móh humilde e lança as imagens oficiais via twitter, a Marvel vai lá e é TOP CAPA DE REVISTA.
ENFIM, o q q 6 ächam desse Ultron? Eu curti curtições. Resta saber  como ficará isso funcionando dentro do filme, com todo aquele lindo e maravilhoso efeito de CGI

Thor agora é uma mulher… será a Lagertha de “Vikings” que herdou o martelo?

O deus do Trovão agora é uma mulher

15 de julho de 2014

As vésperas da San Diego Comic Con, a Marvel se adiantou e já fez o primeiro grande anúncio (dos vários que virão) desses próximos e agitados dias: Thor, o deus do Trovão agora é uma mulher.

As primeiras imagens conceituais já foram liberadas e maiores informações certamente serão divulgadas na semana que vem, durante o painel da Marvel. Mas o basicão já da pra saber: ela não será um THOR GIRL, MULHER THOR, THORINA, LADY THOR ou coisas do tipo. Ela será THOR, O DEUS DO TROVÃO. No masculino mesmo. Ryan Penagos, executivo da Marvel, foi quem falou sobre isso no tuito.

Aparentemente o Thor original não será mais digno de empunhar o Mjölnir (aquele martelo que ninguém saber a pronúncia exata). Ele irá salvar a futura Thor e o martelo passará de mãos. Enfim, fique ligado na Comic-Con que aconteceu entre os dias 23 e 27 de julho para maiores detalhes.

Sériosamente, que do caralho. Agora só consigo pensar que essa ideia poderia se expandir pra outras mídias, afinal, muito bundão esse Thor do universo Marvel nos cinemas. Ainda mais agora que descobri “Vikings”, série que tem personagens femininas poderosas, como a Lagertha.

Feche os olhos e imagine a Lagertha empunhando o martelo de Thor:

“Beast Wars”: quando os Transformers eram animais e dinossauros

Pegando carona no hype do novo filme para relembrar um CLÁSSICO dos anos 90

15 de julho de 2014

O ano é 1995. A PIXAR lança “Toy Story“, o primeiro longa metragem em animação gráfica. A revolução causada por Woody e seus amigos é vista até hoje, e claro, há quase 20 anos atrás, isso causou o maior furor. A renovação respingou em todos os cantos, e um desses pingos caiu sob uma das maiores séries (e linha de brinquedos) do mundo: Transformers.

Nascia, em 1996, “Beast Wars”

Como sempre, a Hasbro apostava alto em sua nova linha de brinquedos, e assim como fez 10 anos antes, encontrou em uma série animada a melhor maneira para divulgar os novos xodós da criançada. Essa linha de empreendimento será continuada até os dias de hoje, afinal, quem não deseja um action figure do Grimlock?

Ao invés de apostar em carros, tanques, helicópteros e outras máquinas do gênero, os roteiristas vão além do que se podia imaginar e colocam os Transformers em corpos de animais e dinossauros. Mesmo que os Dinobots já existissem no universo, seria a primeira vez que isso aconteceria com bichos totalmente reais. Se isso foi motivado devido ao estrondoso sucesso do ainda recente “Jurassic Park“, não da pra afirmar, mas ver Megatron como um Tiranossauro Rex foi uma das coisas mais marcantes da minha infância.

Exibido na Rede Record ainda no final da década de 90, a série conquistou crianças e adolescentes. Na época eu deveria ter por volta de 10 anos, e lembro perfeitamente de ver amigos mais velhos da escola correndo pra casa, assim que a aula acabava, pra pegar o comecinho (era por volta do meio dia). A trama era bem amarradinha e cheio de personagens carismáticos. Todos eram bem trabalhados, e a maneira como encaixaram a espécie com a personalidade casou perfeitamente.

Maximals vs Predacons

Optimus Primal, Cheetor, Rhinox, Rattrap, Tigertron e o desertor Dinobot. Esses eram os Maximals.
Megatron, Terrorsauro, Scorponok, Tarântulos e, o meu favorito, INFERNO! Esses eram os Predacons.

Foram cerca de 52 episódios, animação em CGI que, por mais que hoje pareça defasada, na época, foi algo pra se aplaudir em pé. 52 episódios com tramas bacanas e que sempre nos prendiam. Todo mundo esperava pelo momento em que Optimus iria gritar MAXIMAR! É claro que a transformação não é tão detalhada quanto em “Transformers – A Era da Extinção“, mas era maneiro demais ver a cabeça do rinoceronte de Rhinox se abrindo.

Com arcos fechados em cada episódio, a série explorou muito bem cada um dos personagens. Sem contar as novas adições para os dois lados do grupo que sempre aconteciam. Tigertron e Inferno foram bons exemplos. Aliás, depois de Inferno, tudo passou a ficar mais divertido.

Cheetor: um dos meus favoritos

Ele foi, de longe, o mais doente Predacon. Em vésperas do lançamento do novo filme de Michael Bay, não da pra descartar a possibilidade de um filme com essa galera. Ou pelo menos uma pontinha como foi com os Dinobots (fikdica).

Mesmo com tantos brinquedos, desenhos e filmes, “Beast Wars” ainda é a maior referência que tenho do universo Transformers. É a década de 90 sempre se mostrando superior. Enquanto a criançada da década de 80 e do século XXI piravam em camaros e caminhões, nós, noventitas, temos um TIRANOSSAURO REX como referência. Não da pra competir…

Saul Goodman de volta a ativa nas primeiras imagens de “Better Call Saul”

Chorei

14 de julho de 2014

O piloto ainda está sendo gravado, a série só estréia em 2015, mas a AMC já garantiu uma segunda temporada de “Better Call Saul”. Eles não são bobos nem nada, e sabem que se depender da legião de órfãos de “Breaking Bad“, a série estrelada pelo melhor advogado do mundo tem tudo pra dar certo. E audiência.

A emissora aproveitou o momento para confirmar o elenco. Além de Bob Odenkirk, Jonathan Banks volta para o papel de Mike. Michael McKean será outro advogado, irmão de Saul. Rhea Seehorn e Patrick Fabian formam a outra dupla de profissionais do ramo. Michael Mando será o grande criminoso da vez, no papel de Nacho. Risos.

Enfim. É real amigos! O universo “Breaking Bad” está sendo expandido!


A direção do piloto tá nas mãos de Vince Gilligan, que aliás, não descartou a presença de Giancarlo Esposito, o Gus Fring.
A sensação de ver esses personagens voltando é a melhor possível. Chega logo, 2015!

Topo ^