Homeland virou uma série de reviravoltas previsíveis

Infelizmente uma das minhas séries favoritas parece não ter mais nada o que contar

8 de dezembro de 2015

A primeira temporada de Homeland é sem dúvidas uma das melhores temporadas em séries já feita. Você não respira do primeiro ao último episódio, uma escalada de tensão que te deixa com a cabeça em chamas quando sobem os créditos finais. Naquele momento era difícil imaginar que quatro temporadas mais tarde, Homeland se tornaria uma série entregue a previsibilidade.

Apesar de toda qualidade imposta em seus dois primeiros anos, Homeland parece viver uma bipolaridade tal qual sua protagonista. Seu terceiro ano foi confuso, mas conseguiu dar a volta por cima durante a quarta temporada. Agora, no caminho final da quinta temporada, assistir a Homeland se tornou uma tarefa difícil.

Quando a season premiere foi ao ar, fiquei extremamente confiante que Homeland finalmente teria superado seu passado e seguido em frente, pronta para criar novas tramas tão inteligentes e elegantes como havia criado antes. ISIS, refugiados, espionagem digital, a mesa estava pronta para um delicioso banquete. Engano meu.

Homeland acabou se entregando a plot twists intermináveis e previsíveis, criando casos que você óh, mal pode imaginar quem está por trás. Também parece se esquecer de seus personagens:

S05E03: Em uma cena que chega a dar vergonha alheia, Carrie deixa de tomar seus remédios para conseguir descobrir quem está por trás do plano de matá-la, então, ela começa a fazer um joguinho com seu novo namorado para que ele não chame um ambulância. O que era parte da personagem, a instabilidade emocional misturada com sua inteligência, é transformada em uma espécie de “super poder” (e o nome do episódio é Super Powers).

S05E03: Mesmo depois de TUDO que a Carrie fez, o Saul ainda duvidar da capacidade dela de estar a frente dos demais é inacreditável. No episódio em que ambos se encontram nas ruas de Berlim o roteiro vai do “óh não acredito em você Carrie” pra 15 minutos depois “óh você estava certa“.

S05E09: Peter Quinn meu filho SÉRIO que você deu esse mole pra terrorista?

Nossa que será que essa turminha vai descobrir agora?

A GUERRA que Nicolas Brody travou consigo mesmo nos dois primeiros anos da série deixou aquele sentimento de dúvidas em nossa mente. A qualquer momento o jogo poderia mudar em Homeland, e justamente essa capacidade de surpreender era um dos pontos fortes do roteiro.

Agora, puts, estão repetindo a mesma coisa que no quarto ano. Traições, inimigos que vão se tornando cada vez mais perigosos, Carrie e Saul tendo atritos, Peter Quinn jogado em uma trama boba… é difícil pra um fã como eu ver o caminho que Alex Gansa resolveu seguir, transformando Homeland em uma série de “temporadas procedurais”, mesma coisa que fez com 24 Horas.

Esse quinto ano pra mim já era e não sei se tenho paciência para um sexto. Parece que finalmente a hora chegou pra Homeland.

A cada 15 dias teremos uma nova produção original estreando no Netflix

Presidente do serviço de streaming confirmou 31 produções originais para o próximo ano

7 de dezembro de 2015

É só fazer a média. Ted Sarandos, o glorioso CHEFÃO DA P#RRA TODA, fez o anuncio em uma conferência para a imprensa em Nova York. Ao longo de 2016 teremos 31 produções originais dando as caras no Netflix, o que somado as já existentes, da quase uma nova estréia por semana. Isso mesmo, você vai enjoar de ouvir a famigerada frase “mais um acerto do Netflix“.

Isso já era esperado, afinal, como já falamos por aqui, o Netflix tem 5 bilhões em verdinhas pra investir em suas produções originais em 2016. E não é só isso: essas produções vão desde os tradicionais filmes, séries e documentários, a animes e cinema bollywoodiano. O Netflix quer dominar o mundo, mas antes, ele vai unir todas as tribos.

É guerra!


Enquanto a HBO anuncia sua programação para 2016, com a promessa de uma série original por mês, o Netflix vem e mostra que realmente está afim de criar um catálogo de produções originais gigante. Chega de atrair assinantes com produções de terceirosHouse Of Cards, Orange Is The New Black, Demolidor, Narcos… o que não falta é bom conteúdo para esses assinantes, e em um ano onde 16 novas séries deram as caras, essa moçada está rindo a toa.

As novidades para o próximo ano são animadoras. Além da segunda temporada de Demolidor e da estréia de Luke Cage, também teremos bons dramas vindo aí. The Crown que irá contar a ascensão da Rainha Elizabeth II ao trono e The Get Down que será ambientada no subúrbio nova-yorkino década de 70 e terá o movimento hip hop como tema. Mas nada, nada me deixa mais ansioso que a possível estréia da terceira temporada de Black Mirror já em 2016.

HOJE na televisão, a única série que pra MIM, Luide, merece 5 estrelas é Black Mirror.
Espero que o Charlie Brooker tenha o tempo que precisar para desenvolver os 12 episódios de Black Mirror para o Netflix. Se manter o EXCELENTE nível dos outros 7 episódios, o Netflix terá sua primeira obra prima original no catálogo. Aguardemos novidades.

2016 promete ser um ano agitado para fãs de séries. Que venham boas produções… HBO, Netflix, AMC, FX, Showtime: “briguem” a vontade! Estamos aqui pra isso.

Comic Con Experience: entre filas e tentações, mais uma experiência pop divertida

CCXP 2015 corrige alguns erros, se expande e se consolida como o maior evento pop do Brasil

7 de dezembro de 2015

Chega de sermos o país do futuro pro pessoal lá de fora. Aqui no Brasil existe sim um público consumidor de cultura pop, que vai ao cinema, que assiste séries, compra jogos, quadrinhos, produtos derivados e formam opinião a respeito do assunto. O Brasil é um polo que precisa ser explorado e enxergado com mais respeito. E quem está ajudando nesse processo sem dúvidas é a CCXP, ou Comic Con Experience.

Frank Miller foi o grande nome da segunda edição da CCXP

Se na primeira edição a impressão que se tinha era de expositores meio desconfiados com o público daqui, esse ano as coisas parecem caminhar para um futuro onde grandes estúdios passarão a tratar o público brasileiro com mais respeito. “Olha, nem todo mundo nesse país gosta só de futebol e samba, tem uma moçada que curte uns filmes, uns jogos“.

A expansão da CCXP é inevitável e o próprio local do evento da sinais disso. A São Paulo EXPO está em obras e promete para 2016 um ambiente ainda mais gentil para com o público, que esse ano sentiu na pele a falta de espaço. Mesmo sendo grande, as cerca de 120 mil pessoas que passaram por lá (segundo números da CCXP) durante os 4 dias, perceberam que um pouco mais de espaço não faria mal pra ninguém.

O resultado são filas e mais filas, até pra gastar seu dinheiro.

É claro que os preços inflacionados de alguns expositores não assustou o consumidor pop brasileiro, que leva pra casa mais do que um action figure ou quadrinho, mas sim um souvenir do evento. É legal pode dizer “isso aqui eu comprei na CCXP“. É um evento especial para nós que trabalhamos ou apenas somos apreciadores de cinema, séries e etc.

É um lugar que você se sente a vontade, sabe que ali estão pessoas que dividem os mesmos gostos que você. Por isso que foi de extrema importância que o Omelete tenha se posicionado contra a reportagem ridícula do Pânico na TV.

A CCXP ainda é jovem e tem muito para crescer, evoluir. Quem ganha somos nós.

Cenas da 6ª temporada de Game Of Thrones no vídeo de fim de ano da HBO

E não, a terceira temporada de True Detective realmente não está nos planos do canal para o ano que vem

7 de dezembro de 2015

Como já debatido no BADA BING!, no início desse século a HBO reinava absoluta, com séries de qualidade que até então nenhuma outra emissora ousaria fazer. Sopranos, The WireSix Feet UnderDeadwood mostravam o poder da HBO e ninguém mais duvidada do slogan “Não é TV!“.

Mas a revolução que a HBO começava ainda iria se espalhar como uma bomba atômica e quando The Shield foi ao ar no FX ela já sabia que a concorrência iria começar. Em 2015 a HBO tem vários, e um deles é responde pelo nome de Netflix. É inegável que esse ano foi o maior da história do serviço de streaming e nenhum outro meio de entretenimento chamou mais a atenção do público com suas produções originais.

A HBO sentiu que precisa lembrar o mundo quem ela é e sua proposta para 2016 é de lançar ao menos uma série original por mês. Acontece que a HBO sempre foi um canal seletivo no que produz então será interessante essa postura adotada. Em um típico vídeo de fim de ano ela relembra 2015, fala dos 43 Emmys Awards que levou pra casa e mostra trechos de suas principais apostas para o vindouro 2016.

Game Of Thrones é hoje a maior série da tv em exibição. Com o fim de Mad Men na AMC, a HBO é dona da melhor série da atualidade. Já consolidada, com um público fiel e um padrão de qualidade estabelecido, será difícil outra série chamar mais a atenção que a história de Westeros em 2016.

Ainda temos Vinyl do Terence Winter, típica série que não tem como dar errado. Tem essa Westworld com o Jonathan Nolan envolvido, meio esquisita, ficção científica e tal… sei não. E a terceira temporada de True Detective realmente foi pro ralo… Bom, sitcom é o que não falta nessa programação e ainda tem os filmes originais. É ver pra crer.

Tá na hora de trazer o David Chase de volta e fazer outra série de máfia.

Jessica Jones – A Primeira Temporada | Bada Bing! Podcast

Hoje no balcão do BADA BING! é dia de falar sobre a primeira temporada de Jessica Jones

6 de dezembro de 2015

Quando o CEO do Netflix anunciou que a cada 6 meses teríamos uma nova série em parceria com a Marvel ele não estava pra brincadeira. Após o sucesso de Demolidor ficou nas mãos da desconhecida Jessica Jones a missão de seguir com o nível alto que a parceria do serviço de streaming com a Casa das Ideias conseguiu estabelecer.

E conseguiu. Jessica Jones é um marco definitivo nesse universo de super heróis que está cada vez mais em alta. Ao mesmo tempo, é muito mais que isso, é uma série sobre mulher, sobre ser mulher e sobre os abusos que elas sofrem dia pós dia. Hoje no balcão do BADA BING! sente-se comigo e com o Nerd Rabugento para falarmos sobre a primeira temporada de Jessica Jones.

Ouça através do player:


FAÇA O DOWNLOAD DO MP3!

CLIQUE AQUI e assine o Bada Bing! no seu iTunes!
CLIQUE AQUI e assine nosso feed!

O Bada Bing! é um oferecimento da Kombo Podcast!

Ah vsf, o segundo trailer de Batman V Superman é f#da!

Meu amigo, mas é muito foda

3 de dezembro de 2015

Então, chegamos a um ponto crucial em Batman V Superman: está aberta a temporada de discussão a respeito da exposição do filme através dos trailers. Sabemos que 2015 foi um ano terrível nesse sentido, com grandes blockbusters revelando os principais plots beeeem antes da estréia.

A dúvida nos fãs é se a Warner/DC seguirá nessa linha ou vai descer ladeira abaixo e mostrar tudo o que pode para garantir uma bela bilheteria, nessa sua tentativa de criar um universo compartilhado nos cinemas. Sinceramente, eu desisto dessa guerra, não da, a gente já perdeu essa batalha.

Parece Tartaruga Ninja, mas calma, olha os chifres crescendo :3

O J.J. Abrams veio todo pomposo dizer que não teria mais trailer de Star Wars, que era só aquilo ali, no máximo um comercialzin… nesse momento que escrevo esse post, já foram 14 comerciais mostrando uma caralhada de coisa. Se ele que é famoso por segurar o mistério não conseguiu muita coisa, imagina os diretores de filmes com super heróis…

Porém, voltando aos nossos manos briguentos aí, não acho que o “trailer entregou tudo“. O que tinha ali que você não sabia? No máximo a confirmação do Apocalipse como vilão, só. Era mais do que óbvio que o filme não focaria na treta Batman e Superman, é a ORIGEM DA JUSTIÇA fera, tem que ter um “mal maior” pra unir esses caras. Ainda vão mostrar muita coisa infelizmente, cabe a nós filtrar o que ver ou não. Eu toquei o foda-se, tô tão pilhado pra esse filme que verei tudo. ME PROCESSEM.

Eu sou fã do Snyder. Sei lá, o cara parece ter a mão pra fazer coisa foda.
E como sou daltônico acho lindo demais essa fotografia. Foda-se as cores.

Obviamente nesse momento já temos várias pessoas achando defeito em tudo. Até nos copos de fundo de cenário. Não entendo, de verdade, essa vontade de querer ver a DC se fudendo nos cinemas. Mas é a vida, vamos que vamos.

Pra fechar, quero deixar com os senhores esse vídeo de reação aqui. Achou ruim pega eu:

A melhor maneira de assistir ao trailer de Star Wars: O Despertar da Força é com o Faustão narrando

Tudo fica melhor quanto o Faustão comenta

1 de dezembro de 2015

Seria possível deixar o trailer final de Star Wars: O Despertar da Força ainda melhor? Há quem duvide, afinal, a Disney caprichou demais na edição, na música e escolheu a dedo as cenas que, mesmo sem mostrar nada, dizem muito sobre o espírito desse novo capítulo da maior saga do cinema.

Mas ainda assim da pra melhorar…
Como? Colocando os comentários maior narrador de VIDEO CASSETADAS da tv brasileira. O homem, o pentelho, o cara da churrasqueira Fausto Silvo, o Faustão.

Óh o Mussunzinho

UHAUAHUAHUHAUHAUHAUHAUHAUHAU CARALHO!
Pelo amor de deus Disney, convidem o Faustão para a pré estréia!

Topo ^