O Coringa do Jared Leto: ostentação fora do normal?

Vamos conversar sobre as novas imagens do Coringa, do Joker, do Bobo, do Palhaço

20 de maio de 2015

Como já dito aqui, um dia sem fotos do “Esquadrão Suicida” é um dia perdido. Os sets de filmagens a céu aberto estão proporcionando a internet alguns momentos que, pela lógica, deveriam ser surpresa. Já sabemos que teremos flashbacks do Pistoleiro, sabemos que ele vai pegar a Arlequina no colo em algum momento de chuva, e agora que o Coringa realmente é tatuado. E parece um bicheiro.

O visual psicopata que deu muito o que falar semanas atrás foi confirmado. O Coringa do Jared Leto é chegado em sessões de tatuagens e dirige um carro que o MC Guimê certamente iria curtir. Enfim, vamos falar um pouco sobre o maior vilão da DC no VLOG DO FÓRUM:

>>> INSCREVA-SE NO AMIGOS DO FÓRUM

Game Of Thrones também tem lá seus problemas

"Unbowed, Unbent, Unbroken" (S05E06) é um desses episódios complicados

19 de maio de 2015

Gostar de algo é aceitar que ele não está imune a críticas. Ter opiniões exageradas, naquelas de ou você AMA pra caralho, ou ODEIA com todas suas forças não é lá a maneira mais correta de lidar com as coisas. Game Of Thrones é uma obra que não poupo elogios, mas vez ou outra a série da umas escorregadas. É a vida.

Algo que é fato e todo mundo já percebeu é que as batalhas ou lutas individuais em Game Of Thrones são bem fracas. É o calcanhar de Aquiles da HBO. Conseguir coreografar um bom duelo de espadas, ou alguma invasão como foi a dos Selvagens é uma tarefa difícil.

Surprise mother f*cker!

Um bom exemplo de série que consegue com maestria filmar boas e empolgantes batalhas é Vikings do History. Além de colocar em cena uma cacetada de figurantes, os caras conseguem dar vida as sanguinárias invasões. Eu queria ver algo assim em Game Of Thrones, mas parece que um sonho meio distante, já que vamos combinar, a luta envolvendo as Serpentes da Areia contra Jaime Bronn foi horrível.

Jaime Lannister aliás é de longe a grande decepção dessa temporada. Um personagem que parecia emergir para um mudança radical de personalidade, passar por uma redenção, é totalmente jogado em uma jornada completamente sem sentido. Já parou pra pensar que o plano de Cersei é totalmente inviável? A invasão dele e de Bronn ao Jardins de Água foi muito fora de tom, parecia desenho animado: você coloca a roupa do inimigo e entra no esconderijo dele sem ninguém notar. Bobo demais, não?

Sem contar a baita muleta de roteiro do encontro com as Serpentes. É muita coincidência todo mundo estar lá na mesma hora, não? Dorne está completamente subaproveitada nessa temporada, uma bagunça, parece que em algum momento as coisas ficaram confusas para os roteiristas e eles não sabem mais como arrumar.

O episódio mais uma vez foca apenas em alguns núcleos, tentando dar mais fluidez. Porém foi uma sequencia estranha de acontecimentos sem muito sentido dentro da série, como a prisão de Margaery Tyrell. WTF? Bateu uma saudade inacreditável do Joffrey

Deixando os problemas de Kings Landing e viajando rumo ao Norte, temos aqui mais um daqueles momentos frágeis em Game Of Thrones. A mudança na história de Sansa já é uma das questões mais discutidas até hoje, fazendo até mesmo com que George R.R. Martin esclarecesse algumas coisas em seu blog. Dentro da série, o casamento com Ramsay Bolton era inevitável, já que as únicas esperanças disso não acontecer seriam: invasão de Stannis (mas que promete ser o climax da quinta temporada. Isso se acontecer) ou alguma reviravolta por parte do Mindinho.

No mais, já entramos na reta final de temporada e mesmo com as peças se movendo calmamente, está chegando a hora dela mostrar a que veio. Ser lembrada por uma temporada polêmica é a última coisa que Game Of Thrones precisa.

No papel, o uniforme vermelho do “Demolidor” até que parecia bonito…

sdds roupa preta do Demolidor

19 de maio de 2015

ESSA ROUPA PRETA ERA MUITO MAIS FODA, ADMITA

Sabe quando você torce pra algo inevitável não acontecer? Esse era eu torcendo com todas as forças para que o Demolidor não abandonasse a roupa preta e passasse a usar um uniforme cafona durante a série. Mas querer não é poder e claro, no último episódio lá estava nosso queridão todo trajado no colante vermelho.

Tudo bem, toda a questão da necessidade de um traje decente pra alguém que resolve sair a noite pra porradear bandido foi bem construída. E não tiveram pressa pra passar essa ideia, pouco a pouco você aceitando que pro tipo de missão que o Demolidor se propõe a fazer, usar uma malha fina é assinar a sentença de morte. E sim, ele quase morreu algumas vezes devido a isso.

Mas sei lá, eu gostava pra caralho da roupa preta. Combinava totalmente com o clima da série, do Demolidor ser apenas um cara jogado em um mundo cheio de mafiosos e gangsters, ilustrava um pouco a fragilidade de um único homem no meio disso tudo.

Mas todos sabíamos antes de dar o play no primeiro episódio que o traje vermelho viria, então restava ver como ele ficaria em cena. O traje em si até que não é feio, na verdade, está até mais bonito nas artes da série. O que me leva a crer foi que ela não “ornou” com o ator Charlie Cox. Sabe aquele velho papo de certo tipo de roupa não combina com você? Pois é.

Expectativa:

Realidade:

A segunda temporada volta em 2016 e belíssima roupa preta ficou no passado. Vez ou outra eu revejo algum episódio só pra matar a saudades dela. Na boa, preciso logo de um action figure do Demolidor da série pra me acalmar.

E precisou George R.R. Martin vir a público explicar o ÓBVIO aos fãs revoltados…

Sério, aparentemente a palavra ADAPTAÇÃO nunca fará sentido na mente dessa moçada

19 de maio de 2015

Não é de hoje que você ouve, ou melhor, lê o choro de uma boa parcela dos leitores de “As Crônicas de Gelo e Fogo“. Já tem sei lá, uns 4 anos que todo domingo, durante dois meses por ano, frases como “no livro não acontece isso“, “olha a merda que a HBO tá fazendo com a série“, “nunca mais assisto Game Of Thrones” e etc, etc.

Na cabeça deles, a série deveria adaptar frase por frase dos 5 livros lançados até aqui. Ou então se aquela cena ou aquele personagem não aparece, todo o trabalho da HBO foi pro saco e não vale mais nada. Que vivemos em uma época de adultos mimados isso não é novidade, mas às vezes até mesmo o criador da porra toda precisa vir a público explicar aquilo que existe de mais óbvio no mundo:

“Deixe-me reiterar o que eu já disse antes: quantos filhos Scarlett O’Hara (E O Vento Levouteve? Três, no livro. Um, no filme. Nenhum, na vida real: ela era um personagem fictício, ela nunca existiu. A série é a série, os filmes são os filmes: dois jeitos diferentes de contar a mesma história”

Impressionante, não? Se a Sansa nos livros tem um destino e na série outro, qual o problema? Você já tem os livros, que tal acompanhar uma história nova? Que tal se surpreender um pouco? Ah, você não quer? Ok, os livros estão ai pra isso: pra serem lidos quando você quiser. No fundo, mais parece preciosismo de quem sempre gostou de estar a frente do pessoal que assiste a série.

Já falei por aqui do trampo inacreditável que a HBO faz para adaptar uma história tão complexa como Game Of Thrones, que mesmo cometendo o terrível pecado de não ser fiel aos livros nesse momento da história, ainda sim é um drama de qualidade única na TV. E na boa, fantasia igual essa meu amigo, tu vai sofrer pra ver outra igual.

O próprio George R.R. Martin reconhece os esforços do canal e não poupa elogios:

” A HBO já entregou mais de quarenta horas da impossível e exigente tarefa de adaptar minha (extremamente) longa e (excessivamente) complexa série de livros, com suas camadas de trama e subtrama, suas reviravoltas e contradições e narradores pouco confiáveis, mudanças de pontos de vista e ambiguidade, com um elenco de centenas de personagens”

Já passou da hora de você desapegar. Passou da hora de você aceitar que seu herói favorito não será tão colorido nos cinemas, que o Governador de The Walking Dead foi um merda (isso vale pra mim), que O Hobbit virou três filmes e que a Sansa casou-se com o Ramsay Bolton. Livros, quadrinhos, séries, filmes… mídias diferentes, meios diferentes de se comunicar.

Você pode desistir de Game Of Thrones porque a série desandou, o roteiro ficou horrível e perdido, os diretores perderam a mão… mas não me venha com “ain no livro a Cersei falou X e na série Y“.

E lembre-se: domingo tem mais!

Ninguém viu o mundo como Steve Jobs

Filme de Danny Boyle ganha primeiro teaser

18 de maio de 2015

Durante muito tempo eu não entendia a adoração a Steve Jobs. Ouvia histórias de que ele era um cusão, mala, que ganhou créditos por invenções que não eram dele… enfim. Mas tudo isso mudou quando eu comecei a conhecer de fato a história desse homem que como o próprio trailer diz, não foi o músico, mas sim o cara que conduziu a orquestra.

Você deve muito a ele. Mais do que imagina. Ele revolucionou o mundo em diversas formas, até mesmo a indústria da música e a maneira como nos comunicamos. Qualquer um que já usou algum produto Apple sabe do que eu tô falando.

Steve Jobs” chega aos cinemas ainda esse ano, e dessa vez tem direção de Danny Boyle (Quem Quer Ser Um Milionário) e roteiro do mestre Aaron Sorkins (A Rede Social).  Esse é o primeiro teaser que mostra Michael Fassbender como o homem que viu o mundo como ninguém:

Stay hungry, stay foolish.

Um dia sem fotos do “Esquadrão Suicida” é um dia perdido

Episódio de hoje: Coringa

18 de maio de 2015

Quando o David Ayer liberou a imagem oficial do Esquadrão Suicida já sabendo que, devido as gravações a céu aberto, fotos iriam vazar, todo mundo achou uma jogada inteligente. Afinal, pra que deixar toda a glória para os paparazzis seria sacanagem. Acontece que desde então, há duas semanas, TODO SANTO DIA tem fotos dos sets. Sério.

Não sei se as gravações em Toronto serão resumidas em uma cena, por isso ele tá se lascando, mas véi… onde esses caras estão filmando? Na pracinha da cidade? Mas beleza, era foto aqui, foto ali, mas dai BOOOM! Temos pela primeira vez não apenas fotos, mas um vídeo mostrando Jared Leto atuando como Coringa, em uma cena com a Harley Quinn.

Hmmmm…
Hmmmmm….

IH RAPAZ! Não é que o cara é tatuado mesmo? Eu achei que era uma GRAVATA, mas não, é a camisa aberta! O cara meteu tatuagem no peito na mão LOL

Fora isso e o carro do MC Guimê, tá bem cartunesco, não? Colorido, cheio de maneirismos que lembra o Coringa da série animada do Batman. Acho que o Leto vai destruir nesse papel. Pode anotar.

Mas ô Ayar caralho, para de entregar teu filme assim de bandeja, pqp!

Topo ^