Esse trailer do live action de “Attack On Titan” é realmente perturbador

Hoje eu não durmo

8 de agosto de 2015

Quando descobri Attack On Titan o anime estava no terceiro episódio. Vi os três na sequência e fui dormir. Adivinha quem teve pesadelos? O anime tinha momentos perturbadores demais, e aqueles titãs gigantes HUMANOIDES pareciam ter saído da mente mais doentia do Japão direto pra tv.

Sério. Deu muito medo.

Então eu sentia falta de algo do tipo nos trailers do live action. Tinha o Titã Colossal, apreciam os menores, tinha o Eren Titã, mas sabe quando falta aquilo que te fez gostar da parada? Pois bem, o novo trailer do filme é assustadoramente perturbador. Com direito a TITÃ BEBÊ. Velho, não sei se esse filme vai vingar, mas uma coisa é certa: vai ser tenso e violento pra caralho. PQP!

EU QUERO A MINHA MÃE

Quarteto Fantástico e a internet: o prazer de torcer contra

Ou "tomara que o filme seja ruim pra eu ganhar uma discussão"

6 de agosto de 2015

Você aí, gosta de cinema? Gosta de sair satisfeito após uma sessão? Mesmo com tantos problemas que insistem em atrapalhar nossa experiência, não é maneiro quando o filme consegue te transmitir qualquer tipo de sentimento? De boas risadas a uma tensão deliciosa. Não importa se você se emocionou, sorriu ou tomou sustos. Não é divertido sair do cinema satisfeito com o que viu?

Dito isso, quem em sã consciência torce para que um filme seja ruim? Pois é, chega a ser difícil acreditar que alguém possa querer algo do tipo, mas aqui na internet, na era das opiniões exageradas, o novo Quarteto Fantástico foi alvo de todo tipo de revolta e “olho gordo” meses antes da estréia. Sim, inclusive esse que vos fala “gongou” o filme quando foi anunciado.

É claro que nenhum moleque comentando bobagem no youtube é responsável pelas avalanches de críticas que o filme vem recebendo. O problema é se divertir com isso, achar engraçado, se sentir realizado pelo fracasso.

O comentário acima foi postado na fanpage de um site de cultura pop conhecido. Existiam vários iguais, mas resolvi focar apenas nesse. O cara descreve como “felicidade infinita” o novo Quarteto Fantástico estar sendo bombardeado por todos os lados. Não vou levantar bandeira alguma em prol do filme do Josh Trank muito menos fazer papel de advogado do diabo. A intenção desse post é apenas mostrar que cultura pop, pra alguns, virou futebol.

Sabe quando um palmeirense diz que o mundial de 2000 não vale? Ai o corintiano rebate dizendo que o Palmeiras nunca ganhou um? É nesse nível. No futebol a zuera faz parte. Brincar com rivais é algo que está na raiz da coisa. Agora não consigo ter esse espírito quando se trata de cinema.

Basta você tirar 5 minutos do seu dia e ir atrás de comentaristas de fanpage e youtube pra notar como as coisas funcionam, pelo menos nesse meio que envolve super heróis. É bizarro ver pessoas querendo porque querendo que os filmes da DC bombem. Ou que o novo X-Men seja um lixo. Ou que o Deadpool fracasse em bilheteria para os “modinhas” ficarem triste.

O cara torce pro filme ser ruim. Sério. Qual o sentido disso tudo?
Qual a vantagem de um filme ser ruim?
Por que se sentir feliz com o fracasso de uma nova tentativa de trazer um grupo de heróis pro cinema?

Como vocês acompanharam aqui no Amigos do Fórum, fiz um post meio que pedindo um voto de confiança para o novo Quarteto Fantástico. Infelizmente não foi dessa vez. Queria muito que o filme fosse do caralho, chutasse bundas e levar para novos gêneros de cinema os super heróis. No final todo mundo iria sair ganhando. O estúdio ganha grana e você sai feliz do cinema. Não é uma matemática difícil de se fazer.

Se até 2020 teremos trocentas adaptações de quadrinhos o jeito é torcer para que essas trocentas sejam boas. Qualquer coisa diferente disso é atitude de moleque que não gosta de cinema.

 

A deliciosa tensão de True Detective. PQP!

"Black Maps and Motel Rooms" (S02307) é desses episódios que te deixa grudado no sofá

5 de agosto de 2015

Sabe quando você tá vendo alguma parada e do nada se pega olhando pro celular? Ou dando uma cochilada? Pois é, significa duas coisas: ou é impaciência ou é alguma merda que tá passando. Quando isso acontece comigo eu paro e penso se realmente vale a pena continuar investindo tempo em algo que não consegue fisgar minha atenção.

Tem certas séries que nem parar pra ir ao banheiro eu arrumo tempo, que dirá ficar dando uma olhada nas REDES SOCIAIS. E True Detective realmente consegue 100% da minha atenção por dois motivos. O primeiro é essa tensão desgraçada que eles conseguem passar o tempo todo (trilha sonora contribui muito pra isso) e a outra é que… bem, convenhamos que tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo.

Black Maps and Motel Rooms” é um desses episódios que resumem bem o que é essa temporada. Cheia de situações angustiantes, mas que às vezes te deixa pensando “quem é mesmo esse sujeito?”. E olha que como eu disse, a série consegue 100% da minha atenção…

Relaxa, a culpa não é da sua (ou da minha) memória. Essa segunda temporada além do peso de carregar quatro protagonistas nas costas, também criou um emaranhado de ligações no caso Caspere. É muita informação, muita gente envolvida e muita coisa em jogo. Mas eu garanto que assim como eu, seu coração foi parar na boca nesse último episódio.

O ar pesado que direção juntamente com a trilha sonora consegue passar é incrível. Olho focado o tempo todo e a famigerada sensação de “vai dar merda” te perseguindo. Nossos detetives conseguiram comprar os piores inimigos possíveis, aqueles do tipo intocáveis. De repente, o assassinato de Caspere se tornou apenas uma simples pedra em uma montanha de problemas.

Alvo de críticas, Vince Vaughn pode não estar agradando a todos, mas sinceramente, é um dos meus favoritos. Gosto de Frank. Aliás, ao lado de Paul, são os dois personagens que menos atraíram a atenção do público. Em partes porque Colin Farrell e Rachel McAdams estão demais, mas é fato que até alguns episódios atrás Paul parecia descolado.

Enquanto Paul corre por um túnel que existe por baixo da cidade toda (mas sai justamente onde não deveria), Ani e Velcoro esquecem por um momento de toda a merda que está acontecendo. Não sei até que ponto gostei de ver os dois juntos, mas enfim.

True Detective tem agora um episódio pra tentar amarrar toda essa história e revelar seja lá quem esteja por trás de tudo. Enquanto isso, vamos aproveitar pra tomar água e ir ao banheiro que domingo que vem tem mais tensão. PQP!

Fãs, o sonho é real: saiu o primeiro trailer de Deadpool!

A vitória é de vocês. Apenas de vocês

5 de agosto de 2015

O sonho é real!
Acredite!
Fãs, vocês venceram! Eis o primeiro trailer oficial de Deadpool!

Aquele teste de filmagens que vazou em 2014, causou um alvoroço a internet e acabou virando um projeto de verdade, ganhou seu primeiro trailer. Na Comic Con o Mercenário Tagarela foi aplaudido em pé por mais de 6 mil pessoas que pediram “bis”. A FOX se rendeu ao pedido dos produtores e fez um filme para maiores de 18 anos. Tudo indo muito bem (com exceção do Ryan Reynolds hehehe).

Deadpool é mais do que um filme, é uma vitória dos fãs.
É pra mostrar que essa porra de internet tem força.
Se é bom ou ruim só o tempo dirá. Na verdade, esse dia já tem data marcada: Deadpool estréia em fevereiro de 2016.

O novo Quarteto Fantástico: não é aquela bomba que você esperava

Apesar dos deslizes, novo filme tem seus bons momentos

4 de agosto de 2015

Era mais ou menos 4 da manhã e eu lá rolando de um lado pro outro da cama, com a ansiedade típica de quem não costuma acordar cedo (mas às vezes precisa), tentava desesperadamente dar uma cochilada. Bom, dormi o mínimo possível e fui pra exibição de imprensa do novo Quarteto Fantástico.

Com os olhos vermelhos (de sono, não de lágrimas) pude ter certeza de uma coisa: o filme não é essa bomba foda como muitos apostavam. A nova tentativa de encaixar o Quarteto Fantástico na era dos filmes com super heróis possui alguns deslizes, mas no fim, pode ser uma luz para a equipe.

Com muito sono, olhos vermelhos e uma xícara de café do lado, resolvi gravar um vídeo de primeiras impressões. Depois de uma noite bem dormida eu volto pra gente falar mais do filme, por enquanto, alguém apaga a luz que eu VO DORME:

Que história é essa que Jurassic World 2 não será sobre dinossauros perseguindo pessoas?

Mas a graça do filme não é essa? O T-Rex causando?

3 de agosto de 2015

Muitos acharam que o mundo moderno não ama mais dinossauros e que celulares com Snapchat são mais divertidos que um T-Rex se alimentando de uma cabra. Engano… Jurassic World chegou chutando a bunda de carros velozes e Vingadores e se tornou a terceira maior bilheteria da história com mais de 1,5 bilhãozinho arrecadado.

Tanto sucesso obviamente garantiu uma continuação e eu como um bom fã dos GIGANTES JURÁSSICOS não poderia estar mais feliz. E quem está com a bola toda é Colin Trevorrow (que segundo rumores pode até dirigir um dos filmes de Star Wars) que deu uma entrevista ao site Wired ele falou sobre a continuação de JW, prevista para 2018.

Não será só um monte de dinossauros perseguindo pessoas em uma ilha. Isso cansa rápido…

EPA PERA LÁ MUITA CALMA LADRÃO! Como assim cansa rápido? É a coisa mais legal de se ver na tela de um cinema: dinossauros correndo atrás de humanos para comer, mutilar, estraçalhar, fazer coisas que até deus duvida.

Acontece que se você parar pra analisar os seres humanos do universo de Jurassic Park/World são os mais burros da história. Por mais que esteja claro que entrar em uma ilha com monstros gigantes seja algo extremamente perigoso, eles sempre voltam… e voltam… e voltam… Mas Trevorrow quer acabar com essa tradição.

“Sinto que a ideia é que isso não seja sempre limitado a parques temáticos e existem aplicações para esse conhecimento científico que vão além do entretenimento…  E se essa tecnologia se tornasse disponível para todos? […] O Dr. Wu diz no filme, quando ele está alertando o Dr. Masrani, ‘Nós não seremos os únicos que podem fazer um dinossauro para sempre’.”.

Se a sua atenção durante o filme não foi desviada apenas para os dinos, percebeu que o Dr. Wu roubou algumas amostras de DNA e aquele personagem chato do Vincent D’Onofrio tinha planos bem diferentes para eles. Então temos aqui uma espécie de “código aberto” de dinossauros no segundo filme e aplicações deles para diversas coisas além de parquinho? Dinossauros trabalhando em lavoura? Em plantações de arroz na China? Raptores armados contra o Estado Islâmico? São várias as possibilidades…

Chris Pratt e Bryce Dallas Howard estão confirmados na sequência. Não se sabe se Collin Trevorrow volta pra dirigir, mas mesmo assim ele está trabalhando no roteiro. Mesmo com essa pegada global, poxa mano, dinossauros perseguindo pessoas é sempre a melhor opção.

Forte abraço.

Ok, o trailer de “Goodnight Mommy” é realmente ASSUSTADOR

Tô embaixo da cama já, foi mal

3 de agosto de 2015

Como comentei rapidamente outro dia em vídeo, não sou lá o maior fã do gênero de terror. Os filmes de hoje em dia conseguem dar sustos, mas não conseguem ser perturbadores. Aquele filme que você termina de ver e fica pensando nele durante um bom tempo. Aquele tipo de filme que realmente te tira algumas horas de sono.

Mas eu preciso confessar: liguei até pra minha mãe depois de ver o trailer desse filme austríaco chamado “Godnight Mommy“. Sucesso de crítica por onde passa (por enquanto exibido apenas em festivais), muitos já o consideram um dos melhores do gênero feito nos últimos anos.

No trailer liberado no fim de semana somos apresentados a apenas três personagens: dois irmãos gêmeos e uma mãe que acabou de voltar de uma cirurgia plástica. A montagem deixa aquela sensação estranha, uma ansiedade que não da pra explicar. Ou seja: medo mais puro. Assiste aê:

O filme chega em SETEMBRO nos EUA. No Brasil só deus sabe quando…

Topo ^