A dublagem americana de Dragon Ball é de arrepiar

ISSO é entrar no espírito da coisa

9 de outubro de 2014

É impossível assistir a certas coisas sem a dublagem brasileira. Um bom exemplo são os animes, os quais crescemos associando o personagem a determinada voz. Em Dragon Ball, quem da vida a voz de Goku é Wendel Bezerra, que consegue passar a serenidade e inocência do personagem de uma maneira única.

Mas vendo esse vídeo dos dubladores do filme “Dragon Ball Z – A Batalha dos Deuses” lá nos EUA, eu tenho que levantar da cadeira e aplaudir em pé. PQP, o cara realmente ENCARNA o Goku:

Arrepiante.
E pra você que gosta de ver os bastidores da dublagem, tem a OBRIGAÇÃO em ver esse mini-documentário sobre os dubladores de Cavaleiros do Zodíaco.

Ô Robert Downey Jr., vai ter ou não Homem de Ferro 4?

Depois de muito NOOOOOOOOOSSA, acho que temos uma resposta

8 de outubro de 2014

NOOOOOOOOOOOOSSA“.

É essa palavra que resume a internet nesses últimos dias em relação ao Homem de Ferro. Especualções pra cá, declarações do Robert Downey Jr. pra lá e no fim, ninguém sabia exatamente o que está acontecendo em relação ao quarto filme do Ferroso. A única certeza que temos é que o Homem de Ferro estará em Os Vingadores 2 e está praticamente tudo certo pra ele aparecer no terceiro filme. Mas em relação a mais um filme solo, Robert Downey Jr. andou dando algumas declarações.

Primeiro, ele disse que sim, está nos planos da Marvel ele continuar presente no universo cinematográfico do estúdio. Depois, no programa da Ellen DeGeneres, em um momento de total descontração, ele soltou “SIM” quando foi perguntando sobre o quarto filme. MAS EIS QUE… em nova entrevista, dessa vez a David Letterman, ele falou mais, hmm… serio sobre o assunto:

“Não existem planos para Homem de Ferro 4, não existe um roteiro para Homem de Ferro 4″

E como tudo nessa vida tem um MAS, ele disse que sim, existem negociações e planos sobre isso. Ou seja, mais Homem de Ferro nos cinemas, porém nada de mais um filme solo. Por enquanto. Eu acho seguinte ô Robert Downey Jr… SE FOR PRA FAZER MAIS UM FILME BOSTA DO HOMEM DE FERRO É MELHOR VOCÊ IR DORMIR.

É isso.

Homeland: uma série pra explodir cabeça

Aproveite seu cérebro, depois de HOMELAND, ele vai parar no teto

7 de outubro de 2014

Poucas séries possuem essa qualidade de pegar seu cérebro e destruir em mil pedaços. Homeland é uma que faz isso com maestria. Criada em 2012, porém baseada em uma série israelense, “Homeland” logo de cara abocanhou todos os principais prêmios da TV, incluindo Emmy de Melhor Série Dramática e Ator/Atriz em Série Dramática.

A história de um soldado americano, resgatado de um cativeiro depois de 8 anos de torturas, mostra um pouco de como o governo americano, principalmente a CIA, vem tratando a questão terrorista. Mas a magia de HOMELAND é acompanhar a caçada de Carrie (Claire Danes casa comigo) e seus surtos psicóticos. Homeland é uma série que você PRECISA ASSISTIR. Não tem meio termo.

Séries pra explodir cabeças: HOMELAND

>>INSCREVA-SE NO CANAL DO AMIGOS DO FÓRUM

A quarta temporada de HOMELAND voltou nesse domingo/05. Pra quem está em dia com todas as temporadas, sabem que o desafio agora é grande, já que um dos grandes plots da série teve seu final, mas não da pra duvidar da criatividade dos roteiristas. É uma pena que essa série não tenha exibição aqui no Brasil.

Pegadinha com “Annabelle” e a mente doentia de Silvio Santos

Annabelle e Silvio Santos: não sei quem mete mais medo

6 de outubro de 2014

Spin-off do filme “Invocação do Mal” de 2013, “Annabelle” chegou aos cinemas nesse fim de semana. Dirigido por James Wan, diretor do bom “Jogos Mortais“, o filme conta a história da boneca Annabelle, aquela boneca bizarra e medonha. Particularmente, tenho mais medo de bonecas que dos capetas.

Mas se existe alguém com uma mente mais doentia que James Wan, esse alguém é Silvio Santos. A lendária CÂMERA ESCONDIDA resolveu colocar medo nos POPULARES, que desconhecem a fama da boneca, através de uma pegadinha. É muita filhadaputagem =P

Risos.

É, o dia chegou: mangá de Naruto acaba em novembro

:~

6 de outubro de 2014

FIQUEI MEIO ATORDOADA COM A NOTICIA..OLHO PRO TECLADO D MEU PC…E NÃO SEI MAIS O Q DIZER…SÓ SENTIR…” – Roberta Miranda

Depois de 15 anos de publicações (só eu acompanho há 9), Naruto finalmente irá acabar. Como já anunciado em 2012 pelo criador Masashi Kishimoto, o mangá entraria em reta final e 10 de novembro de 2014 é o dia da última publicação de Naruto :~

É claro que vai muito de gosto individual, mas ao meu ver, Naruto se perdeu em seus últimos anos. Alguns eventos que ocorreram na tal Guerra Ninja foram totalmente forçados, com uma sucessão de plot twist que não fazia muita a cara do mangá. Já tem uns 4 anos que leio Naruto no automático, salvo algumas exceções como a revelação de Tobi e o reencontro entre Sasuke e Itachi, pouca coisa aconteceu de empolgante.

A última publicação de Naruto virá na edição de nº 50 da Shonen Jump desse ano. É amigos… Narutinho vai acabar. Estou há tanto tempo acompanhando sua história… confesso que bateu um sentimento aqui. Mas tudo precisa ter um fim. Agora é torcer para um final que honre a trajetória do garoto ninja que não volta com suas palavras!

No Vlog do Fórum, falei sobre Naruto:

Via Supernovo

House Of Cards, política e seu voto: é tudo sobre poder

O poder de Frank Underwood

3 de outubro de 2014

House Of Cards, uma das melhores séries dramáticas da atualidade, pode ensinar ao menos um pouco sobre política e politicagem a seus espectadores. A série tem como palco a política norte americana, e coloca o espetacular Kevin Spacey no papel de Frank Underwood, um congressista influente e que entende o jogo como poucos.

Você pode encarar Frank Underwood como uma pessoa física. Eu prefiro encarar com uma ideia. Ou uma representação.  Ao longo de sua jornada em busca de poder, podemos notar a verdadeira carnificina que a política se torna quando um jogo de interesses entre aqueles que se dizem representantes do povo começa.

“Dinheiro é a mansão no bairro errado, que começa desmoronar após 10 anos. Poder é o velho edifício de pedra que se mantem por séculos. Não respeito quem não sabe distinguir os dois.”

“A estrada para o poder é coberta por hipocrisia… e baixas”

A série mostra como esse poder influencia decisões comuns do dia dia, afinal, nada é gratuito. Nós somos o produto final de uma verdadeira guerra entre grupos isolados, com ideais e posições próprias. O que chega até o povo, nada mais é que o sangue dessas batalhas.

O que mostra a total inexistência de um governo, um “ser” que decide o destino de um país, estado ou cidade. O que existe, como já citado, é o resultado do choque entre interesses. É conveniente manter um estaleiro que gera milhares de empregos funcionando? Não. Então acabe com ele.
Em House Of Cards, você será confrontado com essa política crua e difícil de ser digerida. Quando mais você se envolve com a série, mais inútil você irá se sentir como eleitor. É evidente que somos apenas peões dentro de um tabuleiro gigantesco, que vai do Rio Grande do Sul até o Amapá.

Entender como as coisas funcionam faz toda diferença.
Em qualquer área da vida.

Não que House Of Cards sirva como norte para você se decidir ao votar, mas saber um pouco sobre nossa posição nessa “guerra dos tronos democrática” é o mínimo. Como diria o próprio Frank: “Democracia não é isso tudo o que dizem“…

Topo ^