Assistir a filmes e séries o dia todo e ainda ganhar por isso: no NetFlix existe esse emprego

Parece que o emprego dos sonhos de todo amigo do fórum existe

8 de julho de 2014

Obviamente se você acessa diariamente esse blog, possui uma leva inclinação a ser um viciado em séries ou filmes. Ou os ambos. Os dois principais assuntos desse blog são as minhas duas maiores paixões no que chamamos de “cultura pop“. Pegar uma cerveja, sentar no sofá em um domingão e fazer aqueeeela maratona de alguma série é um prazer que o dinheiro não pode comprar… Bem, pode não comprar, mas pode PAGAR por isso.

Como você pode perceber sempre que assiste um filme, série, desenho ou qualquer coisa no NetFlix, outras obras relacionadas aparecem como dicas do que ver na sequência. Ou então quando você vai até alguma aba pesquisar filmes sobre “ficção científica” ou “filmes aclamados pela crítica” etc, já se perguntou quem defini o gênero de cada conteúdo? Pois bem, é pra isso que existem os “taggers“.

Novo objetivo de vida: deixar a vida de blogueiro e virar um “tagger

Taggers” são pessoas responsáveis por assistir todo o conteúdo disponível no NetFlix e definir que gênero ou tipo eles são. A equipe é formada por profissionais de cinema, estudantes ou pessoas com experiências no ramo, que já trabalharam pra TV, sites ou jornais. Ao todo existem 40 “taggers” que, após ver um episódio de “Breaking Bad“, por exemplo, precisam descrever a série usando até 1000 palavras.

As vagas estão disponíveis para Inglaterra e Irlanda e tem horários flexíveis e oferece home office. Sim, você pode fazer uma maratona de “House Of Cards” ai no seu sofá, escrever 1000 palavras que definam a série e boa. Só esperar cair o salário. Lembra daquele teste pra saber quantas horas você ganhou vendo série? Pois é, agora refaça e imagina na caralhada de grana que você poderia ter ganho com isso…

A versão anime dos países da Copa do Mundo: tudo fica melhor na ótica japonesa

Agora por favor, LUTEM!

7 de julho de 2014

Nesse post aqui eu falei de como a Noruega se tornou meu time favorito em 1994. O desenho do mascote em figurinha, representando um viking, me deixou apaixonado pelo time. Eu sempre achei maneiro essa parada de representar um país através de uma única ilustração, que simbolize toda a cultura.

Junte cada detalhe de um país a arte japonesa dos animes e BOOM! Temos a melhor representação da Copa do Mundo. Na moral? Quero um anime disso, de verdade!

Grupo A:

Grupo B:

Grupo C:

Grupo D:

Grupo E:

Grupo F:

Grupo G:

Grupo H:

S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L.!

Via

É muito bom ter histórias pra contar de Copa do Mundo…

Títulos, madrugadas, amigos... #aquitemfesta

6 de julho de 2014

O tempo vai passando e vamos sofrendo calados sempre nos perguntamos “onde estávamos quando tal coisa aconteceu?“. É fato que hoje, época de Copa do Mundo, sua maior dúvida é “onde eu estava quando o Brasil foi tetra?“, “como foi a festa em 2002 no Penta?“. Nessa Copa em que a internet se tornou um lugar divertidíssimo de ficar, fiquei refletindo se não estou passando muito tempo online ao invés de estar curtindo uma das melhores coisas do Mundial: as reuniões com amigos e família.

Comecei a lembrar das Copas passadas e traçar uma linha de coisas legais que me marcaram. Claro, tudo começou no ano mágico de 94…

É TRETA!

1994 foi um ano mágico e inesquecível, e por incrível que pareça, a Copa de 20 anos atrás ainda é a mais marcante em minha vida. No alto dos meus 7 anos, ainda tenho fresco na memória aqueles jogos. Como esquecer de Romário? Como esquecer o gol do Branco contra a Holanda (Países Baixos na época)? Como esquecer Galvão Bueno e seus gritos de TRETA? Não da. Um dos momentos mais marcantes sem dúvidas foi o 3X2 na Holanda, o gol do Bebeto e sua comemoração épica:

Dentro de fora de campo, essa Copa marcaria muito minha infância.
Todos os meus amigos se reuniam pra brincar de Copa do Mundo. Cada um era um time. Sabe quem eu escolhia? A Noruega. Por que? Era o mascote mais maneiro nas CLÁSSICAS figurinhas da Ping Pong – Copa 94.

SAI, SAI, SAI QUE É SUA TAFAREL!!!!1

Chega a Copa da França de 1998 e, até então, eu tinha apenas 2 Copas no currículo. E como a de 90 eu não lembrava de nada, era um garoto campeão. Vi o Brasil jogar e vencer uma Copa. Meu maior interesse ainda eram as figurinhas, mas dessa vez a Ping Pong não lançou coleção. Lembro de uma coleção que mostrava os estádios franceses e etc, mas, infelizmente, não tenho nenhum exemplar (as de 94 ainda estão guardadas).

1998 foi o ano que vi meu pai, tios, primos e pessoas de mais idade chorar igual criança. Um primo chorando, saiu molhado da piscina, abraçou a TV e ainda tomou um choque. Foda passar por isso. Me lembro que minha pequena cidade do interior parecia um VELÓRIO. Fiquei mal também, não sabia direito porque, mas fiquei. O que mais vivo tenho na memória é, novamente, um Brasil e Holanda… TAFAREEEELLLLL!!!

2002 2006, 2010: boas madrugadas e… whatever

Em 2002 eu já trabalhava e pude acompanhar alguns bons jogos logo de manhã. A França, atual campeã, perdendo pra Senegal logo na estréia. A Argentina voltando pra casa muito cedo e os emocionantes jogos do Brasil, principalmente aquele 2×1 com a Inglaterra, em plena 2:30hrs da manhã. O que marcou essa Copa sem dúvidas foram as noites mal dormidas e as festa que não pude ir. O Brasil passou de fase? Show. Agora volte ao trabalho! Era assim.

2006 e 2010 fora duas Copas que tenho poucas lembranças. 2006 eu praticamente não me lembro de quase nada. Sério. 2010 eu era funcionário público, morando em uma cidade sem amigos e etc. Não tinha graça ver o Brasil jogar sozinho no quarto escuro (chorando choros). 2010 passou tão despercebido que quando o Brasil foi eliminado, eu tive que voltar a trabalhar assim que o jogo acabou. Sério. Duas Copas whataver.

Copa das Copas

Não seu se eu estou na idade certa pra curtir uma Copa ou ela realmente está maneira. Até agora pude acompanhar praticamente todos os jogos (os que eu vi não inteiro, ao menos alguns lance consegui acompanhar). Sem contar a DELÍCIA que é sair mais cedo do trampo, meu deus, é bom demais. Junte isso ao fato de poder beber e pagar a própria bebida, os amigos, os churrasco e as maravilhosas transmissões em HD.

Moro em Osasco há quase um ano e consegui arrastar alguns amigos pra cá. Praticamente mandamos na churrasqueira do prédio e quase todo fim de semana tem churrasco. A gente vinha preparando uma festa épica pra essa Copa, mas faltava INCENTIVO. Semana passada, quem me segue no instagram, viu o presentão que ganhei da Brahma. A ideia do #aquitemfesta de levar um pedaço da Copas para outros lugares é fantástico, e eu, como bom filho de deus, corri atrás para OSASCÃO ser uma das sedes. Eis como foi meu Brasil Vs Colômbia:

#aquitemfesta

Copa é passageira, as lembranças são eternas.
Se o Brasil vai ganhar ou não é outra história, mas 2014 ficará eternamente marcado em minha mente. Graças a amigos que estão do meu lado, tanto nas festas como nas ressacas.

ENFIM. Conte aí nos comentários alguma boa história sua de COPA DO MUNDO. E que de preferência envolva um tio bêbado, UHEUEHUEHUE =D

Anna Faith Carlson, a garota que ficou famosa por um “cosplay” de Frozen

O poder de uma simples foto na internet...

3 de julho de 2014

Com certeza você já deve ter visto essa imagem aqui na internet:

Essa loirinha ai é a jovem Anna Faith Carlson, de 18 anos. Ela mora nos EUA e em uma bela tarde de sol, resolveu tirar uma foto ao lado de um banner da princesa Elsa, do filme “Frozen”. A imagem rodou a internet, sua foto no instagram ganhou quase 25 mil likes, e Anna virou uma mini celebridade. Ganhou cerca de 400 mil seguidores do dia pra noite.

Depois do sucesso dessa foto, ela resolveu encarnar de vez a personagem e já faz várias aparições fantasiada da princesa. Chegou a dar entrevista para a rede de TV americana ABC e FOX e tá ganhando uma graninha com sua semelhança. Mano, não é que ela é IDÊNTICA? O.o



AINNN <3
Como todo mundo sabe, a próxima temporada de “Once Upon a Time” terá os personagens de “Frozen“. A atriz que viverá Elsa ainda não foi escolhida e Anna SONHA com esse papel. Será que vai? Provavelmente não, mas seria uma excelente escolha.

Superman em Gotham em sua primeira foto oficial de “Batman V Superman”

Agora também sabemos o motivo do "V" no título

3 de julho de 2014

Depois de revelado detalhes do Batmóvel e do novo uniforme do Batman, chegou a vez do visual do Superman em “Batman v Superman: Dawn of Justice“. Não da pra perceber se teve grandes alterações, pra mim continua a mesma coisa.

O climão manero da foto pode ser Gotham. Afinal, qual outra cidade pode ser tão escura e sombria?

O diretor Zack Snyder aproveitou o momento para explicar o motivo do “V” no título, ao invés do tradicional “Vs“. Segundo o fera, é pra não dar ao filme um ar de “só vai ter porrada entre o Morcegão e o Meninão da América“.

Bom, vamos lá: eu ADORO “Man Of Steel“. Fiz questão de ir na pré estréia, comprei blu-ray assim que lançou e já assisti, no mínimo, umas 5 vezes. Gostei do tom do filme, gostei do dedinho do Nolan dando um toque de “realismo” e gostei do Superman ser apresentado como um cara LONGE de ser o herói perfeito salvador de gatinhos.

Mas, sinceramente, apesar da euforia em ver os dois maiores heróis dos quadrinhos juntos, continuo achando um passo maior que a perna unir os dois tão cedo. DE QUALQUER forma o filme vai sair e só posso torcer a favor. Por dois motivos:

- eu ADORO os filmes da DC (Watchmen, Trilogia Batman, Man Of Steel)
- acho que precisamos de outros heróis e outros tons pra seus filmes, não apenas o stand-up infinito da Marvel

E pra gente ir se acostumando com os dois em um filme…

 

“The Sopranos”: fui pro divã junto com Tony Soprano

Ou: como comecei a saldar minha dívida com "The Sopranos"

2 de julho de 2014

Dia desses eu comentei aqui no blog sobre minha atual carência com séries e como, em uma busca por algo bom pra assistir, acabei descobrindo “Vikings”. Mas acompanhado de um belo copo de cerveja, eufórico pelo que eu estava vendo, zerei a série em um fim de semana. Lá estava eu, órfão novamente. Então comecei a ler as dicas dos amigos do fórum, fiz uma listinha e refleti sobre onde começar. MAS, antes de partir pra alguma nova série eu tinha uma dívida a pagar

A Cosa nostra e tal…

Deixe o glamour da máfia de lado ao assistir “The Sopranos”

Filmes de máfia são, de longe, meus filmes favoritos. Scorsese, Coppola, Brian De Palma e até mesmo Tarantino com “Pulp Fiction“, são exemplos de diretores que trouxeram ao mundo obras fantásticas sobre essa coisa de máfia, gangster, família e etc. É claro que, como estamos falando sobre cinema, nem tudo é 100% real. Existe sim uma certa similaridade e personagens caricatos. Mas nunca, em hipótese alguma, podemos contestar a grandeza de obras como “O Poderoso Chefão” e “Os Bons Companheiros“.

Porém ao me sentar ao lado de Tony Soprano, o afetado capo de uma organização mafiosa, percebi que “The Sopranos” passa longe da glória do que um dia foi ser mafioso. Ou assistir uma obra desse gênero. Em “The Sopranos” os mafiosos estão constantemente acoados com medo dos federais, assistem de perto o mundo moderno se tornar um lugar pouco hospitaleiro para seus jogos.

A série tenta mostrar um lado não tão glamouroso de um mafioso, onde Tony precisa lidar com a pressão tanto de seus negócios, quanto de sua família. E essa pressão torna o protagonista tão frágil quanto qualquer ser humano, levando-o a uma crise. E é quando ele procura ajuda de uma psicóloga, que somos inseridos no enredo da série, e não precisa mais do que um episódio pra você perceber que está diante de uma obra prima. Uma série essencial pra qualquer fã. Uma série obrigatória.

Dívida a ser paga


Um dos grandes prazeres que a vida de blogueiro me concede, é poder falar aqui no AdF sobre as obras que acompanho. Não teria tanta graça assim ver algo bom e não ter pra quem contar. Ou não ter tantas pessoas assim pra contar. Então, ao longo desses anos, vocês já me viram pirar com Breaking Bad, House Of Cards, Game Of Thrones e etc, mas eu sentia que algo faltava por aqui. E era “The Sopranos“. Eu precisava pagar essa dívida, precisava descobrir porque o sindicato dos roteiristas norte-americanos elegeu “The Sopranos” como a série mais bem escrita de todos os tempos. Sem contar aquela pulga atrás da orelha, ao saber que Vince Gilligan, criador de Breaking Bad, declarou que Walter White era uma espécie de “filho” de Tony Soprano.

A história da TV seria mudada dali pra frente, principalmente no que diz respeito a conta uma história. O personagem sem escrúpulos, mas de grande adoração do público. “The Sopranos” e Tony iniciaram uma nova era.

Vinge Gilligan: “sem Tony Soprano, não existiria Walter White”

Aquele sentimento confuso onde o errado nos parece certo. Típico de filmes de máfia. Ninguém está afim de ser o cara do FBI, todos querem ser o Don. Mas Tony, assim como os outros excelentes personagens da série, me parece mais palpável. É mais fácil imaginar você trombando na rua com Tony Soprano do que com Tony Montana.

E se o Sindicato dos Roteiristas Americanos elegeu o roteiro de “The Sopranos” como o melhor já feito, quem sou pra dizer o contrário. Ele é perfeito, sem falhas, sem brechas, sem furos. Cada diálogo pode se tornar memorável dependendo do seu humor naquele momento. As conversas, os desdobramentos… tudo se encaixa perfeitamente. É como ver um filme de 13 horas. Cada episódio possui seu próprio arco fechado, desenvolvendo e revelando aos poucos a relação de Tony e sua família (entenda-se por família tanto os de sangue quanto os da organização). Mas também não conversam sozinhos, cada episódio é um ato que se completa ao final de temporada.

The Sopranos” é sem dúvidas uma das melhores obras que já tive o prazer de assistir. Fico feliz por, de uma vez por todas, ter começado.
Dívida paga aqui no blog, me da licença que eu preciso voltar ao divã com a Dra. Jennifer.

Mais do que um game, um sonho: conheça o “Faustão Simulator”

ERROOOOOOOOOUUUUU!

1 de julho de 2014

Se você ainda acha que o ser humano é um erro na evolução, trate de se retratar com a sua espécie. Nós somos fantásticos, incríveis e geniais. A prova disso é futuro divisor de águas na indústria dos games: “Faustão Simulator“.

Desenvolvido pelo próprio Fausto Corrêa da Silva, o Faustão, uma versão demo foi liberada. Nele você pode andar pelo camarim do apresentador, ir até o palco e dizer célebres frases dita por esse ser especial. Confira o gameplay:

EM BREVE NA STEAM.

Topo ^