Comic Con Experience: entre filas e tentações, mais uma experiência pop divertida

CCXP 2015 corrige alguns erros, se expande e se consolida como o maior evento pop do Brasil

7 de dezembro de 2015

Chega de sermos o país do futuro pro pessoal lá de fora. Aqui no Brasil existe sim um público consumidor de cultura pop, que vai ao cinema, que assiste séries, compra jogos, quadrinhos, produtos derivados e formam opinião a respeito do assunto. O Brasil é um polo que precisa ser explorado e enxergado com mais respeito. E quem está ajudando nesse processo sem dúvidas é a CCXP, ou Comic Con Experience.

Frank Miller foi o grande nome da segunda edição da CCXP

Se na primeira edição a impressão que se tinha era de expositores meio desconfiados com o público daqui, esse ano as coisas parecem caminhar para um futuro onde grandes estúdios passarão a tratar o público brasileiro com mais respeito. “Olha, nem todo mundo nesse país gosta só de futebol e samba, tem uma moçada que curte uns filmes, uns jogos“.

A expansão da CCXP é inevitável e o próprio local do evento da sinais disso. A São Paulo EXPO está em obras e promete para 2016 um ambiente ainda mais gentil para com o público, que esse ano sentiu na pele a falta de espaço. Mesmo sendo grande, as cerca de 120 mil pessoas que passaram por lá (segundo números da CCXP) durante os 4 dias, perceberam que um pouco mais de espaço não faria mal pra ninguém.

O resultado são filas e mais filas, até pra gastar seu dinheiro.

É claro que os preços inflacionados de alguns expositores não assustou o consumidor pop brasileiro, que leva pra casa mais do que um action figure ou quadrinho, mas sim um souvenir do evento. É legal pode dizer “isso aqui eu comprei na CCXP“. É um evento especial para nós que trabalhamos ou apenas somos apreciadores de cinema, séries e etc.

É um lugar que você se sente a vontade, sabe que ali estão pessoas que dividem os mesmos gostos que você. Por isso que foi de extrema importância que o Omelete tenha se posicionado contra a reportagem ridícula do Pânico na TV.

A CCXP ainda é jovem e tem muito para crescer, evoluir. Quem ganha somos nós.

Cenas da 6ª temporada de Game Of Thrones no vídeo de fim de ano da HBO

E não, a terceira temporada de True Detective realmente não está nos planos do canal para o ano que vem

7 de dezembro de 2015

Como já debatido no BADA BING!, no início desse século a HBO reinava absoluta, com séries de qualidade que até então nenhuma outra emissora ousaria fazer. Sopranos, The WireSix Feet UnderDeadwood mostravam o poder da HBO e ninguém mais duvidada do slogan “Não é TV!“.

Mas a revolução que a HBO começava ainda iria se espalhar como uma bomba atômica e quando The Shield foi ao ar no FX ela já sabia que a concorrência iria começar. Em 2015 a HBO tem vários, e um deles é responde pelo nome de Netflix. É inegável que esse ano foi o maior da história do serviço de streaming e nenhum outro meio de entretenimento chamou mais a atenção do público com suas produções originais.

A HBO sentiu que precisa lembrar o mundo quem ela é e sua proposta para 2016 é de lançar ao menos uma série original por mês. Acontece que a HBO sempre foi um canal seletivo no que produz então será interessante essa postura adotada. Em um típico vídeo de fim de ano ela relembra 2015, fala dos 43 Emmys Awards que levou pra casa e mostra trechos de suas principais apostas para o vindouro 2016.

Game Of Thrones é hoje a maior série da tv em exibição. Com o fim de Mad Men na AMC, a HBO é dona da melhor série da atualidade. Já consolidada, com um público fiel e um padrão de qualidade estabelecido, será difícil outra série chamar mais a atenção que a história de Westeros em 2016.

Ainda temos Vinyl do Terence Winter, típica série que não tem como dar errado. Tem essa Westworld com o Jonathan Nolan envolvido, meio esquisita, ficção científica e tal… sei não. E a terceira temporada de True Detective realmente foi pro ralo… Bom, sitcom é o que não falta nessa programação e ainda tem os filmes originais. É ver pra crer.

Tá na hora de trazer o David Chase de volta e fazer outra série de máfia.

Jessica Jones – A Primeira Temporada | Bada Bing! Podcast

Hoje no balcão do BADA BING! é dia de falar sobre a primeira temporada de Jessica Jones

6 de dezembro de 2015

Quando o CEO do Netflix anunciou que a cada 6 meses teríamos uma nova série em parceria com a Marvel ele não estava pra brincadeira. Após o sucesso de Demolidor ficou nas mãos da desconhecida Jessica Jones a missão de seguir com o nível alto que a parceria do serviço de streaming com a Casa das Ideias conseguiu estabelecer.

E conseguiu. Jessica Jones é um marco definitivo nesse universo de super heróis que está cada vez mais em alta. Ao mesmo tempo, é muito mais que isso, é uma série sobre mulher, sobre ser mulher e sobre os abusos que elas sofrem dia pós dia. Hoje no balcão do BADA BING! sente-se comigo e com o Nerd Rabugento para falarmos sobre a primeira temporada de Jessica Jones.

Ouça através do player:


FAÇA O DOWNLOAD DO MP3!

CLIQUE AQUI e assine o Bada Bing! no seu iTunes!
CLIQUE AQUI e assine nosso feed!

O Bada Bing! é um oferecimento da Kombo Podcast!

Ah vsf, o segundo trailer de Batman V Superman é f#da!

Meu amigo, mas é muito foda

3 de dezembro de 2015

Então, chegamos a um ponto crucial em Batman V Superman: está aberta a temporada de discussão a respeito da exposição do filme através dos trailers. Sabemos que 2015 foi um ano terrível nesse sentido, com grandes blockbusters revelando os principais plots beeeem antes da estréia.

A dúvida nos fãs é se a Warner/DC seguirá nessa linha ou vai descer ladeira abaixo e mostrar tudo o que pode para garantir uma bela bilheteria, nessa sua tentativa de criar um universo compartilhado nos cinemas. Sinceramente, eu desisto dessa guerra, não da, a gente já perdeu essa batalha.

Parece Tartaruga Ninja, mas calma, olha os chifres crescendo :3

O J.J. Abrams veio todo pomposo dizer que não teria mais trailer de Star Wars, que era só aquilo ali, no máximo um comercialzin… nesse momento que escrevo esse post, já foram 14 comerciais mostrando uma caralhada de coisa. Se ele que é famoso por segurar o mistério não conseguiu muita coisa, imagina os diretores de filmes com super heróis…

Porém, voltando aos nossos manos briguentos aí, não acho que o “trailer entregou tudo“. O que tinha ali que você não sabia? No máximo a confirmação do Apocalipse como vilão, só. Era mais do que óbvio que o filme não focaria na treta Batman e Superman, é a ORIGEM DA JUSTIÇA fera, tem que ter um “mal maior” pra unir esses caras. Ainda vão mostrar muita coisa infelizmente, cabe a nós filtrar o que ver ou não. Eu toquei o foda-se, tô tão pilhado pra esse filme que verei tudo. ME PROCESSEM.

Eu sou fã do Snyder. Sei lá, o cara parece ter a mão pra fazer coisa foda.
E como sou daltônico acho lindo demais essa fotografia. Foda-se as cores.

Obviamente nesse momento já temos várias pessoas achando defeito em tudo. Até nos copos de fundo de cenário. Não entendo, de verdade, essa vontade de querer ver a DC se fudendo nos cinemas. Mas é a vida, vamos que vamos.

Pra fechar, quero deixar com os senhores esse vídeo de reação aqui. Achou ruim pega eu:

A melhor maneira de assistir ao trailer de Star Wars: O Despertar da Força é com o Faustão narrando

Tudo fica melhor quanto o Faustão comenta

1 de dezembro de 2015

Seria possível deixar o trailer final de Star Wars: O Despertar da Força ainda melhor? Há quem duvide, afinal, a Disney caprichou demais na edição, na música e escolheu a dedo as cenas que, mesmo sem mostrar nada, dizem muito sobre o espírito desse novo capítulo da maior saga do cinema.

Mas ainda assim da pra melhorar…
Como? Colocando os comentários maior narrador de VIDEO CASSETADAS da tv brasileira. O homem, o pentelho, o cara da churrasqueira Fausto Silvo, o Faustão.

Óh o Mussunzinho

UHAUAHUAHUHAUHAUHAUHAUHAUHAU CARALHO!
Pelo amor de deus Disney, convidem o Faustão para a pré estréia!

O problema da Jessica Jones

Meio de temporada expõe alguns problemas da série

1 de dezembro de 2015

A verdade é que de heróico a série da Jessica Jones não tem nada. Apesar do incrível poder de quebrar cadeados, a Jessica é tão humana quanto qualquer um. Uma pessoa que passou o inferno na Terra tentando sobreviver em um mundo cheio de problemas. Ela tem seus defeitos, seus momentos de tristeza, solidão e muitas vezes está vulnerável. Como todos nós.

Krysten Ritter conseguiu um tom perfeito para a personagem. A barreira que a própria Jessica criou em volta de si para evitar outras pessoas de se aproximarem é bem nítida e o motivo disso existir é um só: KillgraveDavid Tennant surgiu nos primeiros episódios como um vilão intocável, seus poderes praticamente o transformavam em um deus. A direção foi certeira em colocá-lo muitas vezes como um vulto soprando o passado de Jessica em seus ouvidos. Aquilo deu medo e serviu pra mostrar o tipo de monstro perturbado que ele é.

Mas Jessica Jones sofre de um problema típico de séries que esquecem que nem só de protagonismo e antagonismo uma história é contada. “AKA The Sandwich Saved Me” (S01E05) e “AKA You’re a Winner!” (S01E06) mostram a fragilidade nesse ponto, com seus coadjuvantes dando um show de horrores. Até mesmo Mike Colter que parecia ir bem como Luke Cage desaponta.

No quinto episódio é difícil seguir assistindo a trama que mais parece ter saído d’Os Trapalhões. Toda a construção do sequestro de Killgrave foi muito mal executada. Muito destaque para Trish Walker e Will Simpson (o policial que foi usado por Killgrave) que são de longe os piores personagens da série, com diálogos que beiram uma sitcom de segunda. Muitas vezes uma tentativa de leveza que a série em nenhum momento pede, sem contar os diálogos expositivos entre o policial e Jessica. Uma trama muito mal feita.

Outro ponto que incomoda nesses dois episódios é a total falta de nexo em relação aos poderes de Jessica e Luke. No mesmo episódio que mostram ela parando um carro com as mãos, também mostra ela levando uma surra de choquinho. Desde o começo da série não da pra saber até que ponto vai esse tal poder da Jessica que parece não servir pra muita coisa além de quebrar cadeados e matar a mulher do Luke. O que me faz pensar que Jessica Jones poderia ser mais consistente e livre se ela fosse uma humana normal, sem poderes, apenas com algumas habilidades aqui ali.

Ou tem poder ou não tem. Ou você para carros com a mão ou apanha de meia dúzia de marmanjos com choquinho.
O mesmo vale para Luke Cage. O cara é tão invulnerável a ponto de colocar uma serra elétrica no peito e ela quebrar, mas no sexto episódio leva um mata leão… Enfim. Problemas pequenos, óbvio, mas que enchem o saco quando repetidos frequentemente.

As cenas de ação em Jessica Jones são vergonhosas. Se em Demolidor a pancadaria era muito bem coreografada e dirigida, aqui não existe cuidado algum. Tudo bem que Jessica não é uma lutadora, é só uma porraderia, mas falta mais atenção nesses momentos. Está nítido que a série não precisa de momentos assim, mas é aquela coisa, no fundo no fundo, ainda é uma “série de super heróis da Marvel”. E cenas de ação são o ponto fraco na atuação de Krysten Ritter, infelizmente. O mesmo vale para Luke Cage que mais parece um pedaço de madeira, sempre imóvel.

São problemas pontuais que da pra melhorar. Não é algo que acabe com a série, que pra mim segue boa. É torcer para Killgrave dominar a mente desses personagens dispensáveis e mandá-los para Sokovia.

Superman cheio de ÓDIO em novo vídeo de Batman V Superman

Enquanto isso, no universo de Mad Max...

1 de dezembro de 2015

Quando o primeiro teaser de Batman V Superman chegou com os dois pés no peito da moçada, muita gente se perguntou que diabos de cena era aquela onde soldados se ajoelhavam perante o Superman. Logo depois quando o trailer mesmo saiu, vimos o Batman lutando com esses tais soldados em uma espécie de deserto, com ele usando uma roupa bem diferente do que as imagens e o restante do trailer mostravam.

Depois disso não tivemos mais nada em vídeo, apenas algumas imagens e o povo já estava ficando contente, achando que a Warner/DC iria segurar a barra. Mas se nem J.J. Abrams conseguiu segurar os mais de 13 comerciais de O Despertar da Força divulgados até a presente nada, tu acha que com os dois maiores super heróis da Terra seria diferente?

Em um vídeo divulgado durante um episódio de Gotham, temos mais detalhes da tal cena que mais parece algum pesadelo do menino Batman. Eu não sei se é porque comprei primeira classe no TREM DO HYPE, mas PQP, que foda!

ZACK SNYDER ME BEIJA

NUNCA TE CRITIQUEI

BEN AFFLECK? NUNCA FALEI MAL

Anota aí: 2 de dezembro sai o novo trailer de Batman V Superman.
AAAAAAAAAAAAHHHHHHH EU TO MALUCOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

Topo ^