A verdadeira experiência da nova geração com “Watch Dogs”

Parece que não foi dessa vez que conseguiram...

6 de junho de 2014

Confesso que desde GTA V dificilmente tenho vontade de jogar outra coisa. Quase um ano depois do seu lançamento, ainda me divertido pra c$%ralho com essa maravilha da Rockstar.

Cheguei a cogitar a compra de “Watch Dogs“, mas depois de alguns relatos entristecidos, resolvi ficar suave. Agora, um vídeo que, segundo quem gravou, mostra a verdadeira experiência que a nova geração de consoles e games está trazendo.

É tanto erro bizarro que me senti em 2004.

Sobre essa tal nova geração de games só tenho algo a dizer:

 

O dia que descobri a série “Vikings”

Por que vocês nunca me falaram dessa série?

5 de junho de 2014

Já tem algum tempo que não me permito ficar sem vício algum. Mas não se engane, esse “vício” a que me refiro, é aquele voltado a séries e filmes. Meu cérebro precisa estar ocupado com coisas aleatórias nas horas vagas, pra eu não enlouquecer com trânsito caótico, contas e casa. Mas principalmente, me viciar em alguma série ou fazer maratonas de filmes, me ajuda a sempre manter (ou tentar) a qualidade aqui no blog. Como vocês sabem, o Amigos do Fórum nada mais é que um lugar onde eu compartilho as coisas que gosto com vocês.

Enfim. Após uma experiência muito feliz e agradável com True Detective, eu fiquei amarrado apena a Game Of Thrones. Em mais de um ano era a primeira vez que eu acompanhava apenas uma série semanalmente. Eu PRECISAVA procurar outras fontes de diversão. Desde 1º de janeiro eu vinha tentando assistir a um filme por dia, mas em meados de fevereiro eu acabei falhando. Foi então que, dia desses, zapeando pelo NetFlix da vida me deparei com a série “Vikings“. Resolvi dar o play e cara…

QUE.SÉRIE.FODA.

O lendário Ragnar Lodbrok, interpretado pelo ator Travis Fimmel. Ragnar realmente existiu e reinou entre os séculos VIII e IX onde hoje se conhece como Suécia e Dinamarca. Foi um importante desbravador.

Vikings” é uma série do canal History e toda sua produção tem base histórica. É claro a série não é um relato real aos fatos que ocorrem nesse período, mas acerta, em muito, ao retratar a mitologia nórdica e o estilo de vida desses povos escandinavos. Começou a ser exibida em 2013 e esse ano, sua segunda temporada chegou ao fim (no NetFlix só tem a primeira).

A série acompanha a jornada do lendário Rei Ragnar Lodbrok (na série ainda um guerreiro/fazendeiro), personagem histórico que realmente reinou na Suécia e Dinamarca durante os séculos VII e IX. Ragnar foi um importante explorador viking e um dos responsáveis pela descoberta do Oeste. Na série, Ragnar é interpretado pelo australiano Travis Fimmel e, sinceramente, não vejo um protagonista tão incrível assim desde que descobri Frank Underwood. Ragnar é determinado, frio, calculista e um guerreiro habilidoso. Assim como outros grandes protagonistas (o já citado Frank Underwood e Walter White), a série toda é pontuada pelas decisões.

À também um foco no corriqueiro, e o ponto alto é justamente trazer de uma maneira crua como foi essa era. Os vikings foram grandes exploradores e guerreiros. Chegaram até mesmo a América e sua influência se espalhou por grande parte da Europa, principalmente devido a saques e pilhagem na Inglaterra e França. Não falta sangue, não falta violência e claro, não falta a mitologia nórdica.

Aa frente da horda viking, a esposa de Ragnar, a escudeira Lagertha retrata a mulher guerreira. Ao centro Ragnar, um líder nato, e seu irmão, Rollo.

Thor, Odin, Heimdall, Loki, Valhalla, Yggdrasil… o tempo todo somos expostos a crença dos nórdicos, e a maneira que a série encaixa essa mitologia é muito interessante. Desde o ritual da morte de um guerreiro até a descoberta de uma gravidez. Tudo é muito bem interpretado, e tudo isso é fruto da produção do canal History. Para nos fazer entrar de vez nesse universo, eles usam de um artifício interessantíssimo: em um de seus saques, Ragnar chega até um mosteiro e leva pra si alguns padres. O intuito era vendê-los como escravos, mas ao perceber que ter ao seu lado alguém que conheça as terras do Oeste, Ragnar decidi ficar com o pobre padre pra si.

A maneira como o padre irá reagir aos costumes vikings é exatamente a maneira que nós reagiríamos. Isso torna muito mais fácil de entender aquela civilização e se portar diante dela. A fé é muito presente no cotidiano, e praticamente tudo é ditado por ela. Guerreiros desejam morrer em batalhas para encontrar seus amigos em Valhalla. Sacrifícios humanos são oferecidos a Thor para que uma mulher volte a se tornar fértil. A série toda é uma imersão em uma cultura totalmente diferente do que nós, ocidentais, estamos acostumados.

Katheryn Winnick como a guerreira Lagertha. Papel que certamente fará Katheryn entrar fácil na sua lista de mulher poderosas em séries

Mas deixando de lado a fé e o dia dia, a melhor coisa de “Vikings” são as batalhas e o relacionamento entre guerreiros. A honra e o respeito são pontos fundamentais para eles, e quando postos em batalhas, elas são empunhadas ao lado da espada. Ou machado. Em momento algum a série deixa de empolgar, pois está repleta de excelente diálogos e atuações. O elenco foi muito bem escolhido pra representar o esterótipo nordista. É impecável.

Vikings” é uma série que merece sua atenção. E muita.
Se ainda não conhece, trate de correr atrás. E claro, sempre assista acompanhado de cerveja e um chifre de boi como copo (eu já tenho meu):

p.s: se o Ragnar conhecesse o Thor da Marvel nos cinemas, certamente lhe passaria uma “lambida” com seu machado

Quer evitar spoilers de Game Of Thrones? Não siga a Cersei Lannister no instagram

É spoiler atrás de spoiler

4 de junho de 2014

*esse texto contém spoilers de Game Of Thrones

Atualmente só existe uma guerra mais importante que a do Trono de Ferro: a guerra dos spoilers. Todos os dias milhões de fãs da série e dos livros entram em combate nos campos da internet. Uns querem liberdades pra comentar o que acabaram de ver/ler. Outros querem que você se cale. Enfim, de qualquer modo, a gente sabe quem está perdendo essa batalha… é IMPOSSÍVEL viver sem spoilers. Principalmente da série de maior audiência e recorde de pirataria do momento…

Mas se você realmente tem medo de spoilers de Game Of Thrones, da pra tentar evitar algumas coisas. A primeira dela é ler os livros que um tal de George R.R. Martin escreveu… 5 livros cheios de spoilers da série! PQP! A outra é evitar seguir a atriz Lena Headey, também conhecida como Cersei Lannister, no instagram. Sem muito alarde, a lazarenta já sinalizou dois eventos importantíssimos.

1.

O primeiro deles foi a morte de Oberyn Martell. Na foto, ela e o ator Pedro Pascal simulam o momento exato da morte, quando o crânio de Oberyn é esmagado pela Montanha:

2.

E pra fechar de vez, Cersei postou no mês passado a seguinte foto com a legenda “My stone heart“:

Pois bem, quem já leu os livros (ou saiu pela internet buscando spoilers, como eu) sabe que essa foto é uma clara referência a Lady Coração de Pedra, que é ninguém menos que Lady Catelyn Stark, que morreu na terceira temporada. Ainda faltam dois episódios pra fechar essa quarta temporada, MAS, quem aqui aposta na aparição de Lady Stoneheart na última cena dessa temporada?

Seria FODA! Já que tivemos dois fechamentos de temporada fantásticos (primeira e segunda) e outra bem xexelenta (terceira). De qualquer forma, fica a dica: evite seguir a Cersei Lannister no instagram.

Globo e o “League Of Legends” genérico para a novela “Geração Brasil”

Mas tá muito moderninha essa Globo, viu?

3 de junho de 2014

Que a Globo tá bem loca há algum tempo todo mundo já sabe. Basta notar a programação mais despojada, temas mais abertos e uma total mudança em sua identidade visual. A Globo sempre será a maior do Brasil, mas, aos poucos, vem perdendo sua influência. Junte isso a internet estar cada vez mais presente nos lares brasileiros e boom… audiência em queda.

Pra tentar conquistar novo público, a novela “G3R4Ç4O BR4S1L” trouxe como tema jovens gênios empreendedores desse universo da tecnologia. Criaram uma Apple genérica, a “Marra” e o casal protagonista é nada mais, nada menos, que dois jogadores de um certo game online, beeem parecido com o famoso Lolzinho.

Davi e Manu se conheceram através de partidas do game. Manu, aliás, faz vídeos para internet e vive disso. Ou seja: uma gameplayer. Muito se especulou sobre em qual game a Globo teria se baseado para criar o seu, porém, ele realmente existe: Legendary Heroes, desenvolvido pela brasileira Maya Games.


Sim, ele existe, porém passou por algumas mudanças pra se encaixar melhor na novela…
Na vida real o casal não manja NADA de games, e pra evitar gafes, a produção da novela contratou uma equipe pra dar umas dicas de como se portal jogando LOL. Ou o genérico dele.

O fato é que recentemente o programa “Mais Você” fez uma reportagem sobre o mundo do League Of Legends… agora tudo faz sentido.


Infos via UOL Jogos

A Montanha, a Víbora e um espetáculo em “Game Of Thrones”

[SPOILERS] Vamos falar sobre esse oitavo episódio da quarta temporada

2 de junho de 2014

Game Of Thrones vai chegando a sua reta final, e faltando agora 2 episódios, o ritmo começa a ficar mais acelerado. Finalmente. Pois essa quarta temporada tem sido vítima de inúmeras críticas a respeito de sua lentidão e cenas que, segundo quem leu o livro, não contribuem em nada para a história. O fato é que Game Of Thrones é mais Casos de Família e menos TUF Brasil. Nessa quarta temporada, então, poucas vezes vimos alguém empunhar uma espada. Mas, se era emoção e BATALHA que os fãs precisavam, eles tiveram.

Desde que Oberyn Martell deu as caras, já era certo uma participação importante pra trama. Sua busca por vingança muitas vezes o cegava, e talvez tenha sido ela a responsável pelo resultado final do combate nesse episódio. O ator Pedro Pascal, que viveu o personagem, falou sobre sua preparação para a batalha:

“Eu fui colocado em algumas aulas com um mestre de Wushu, uma arte marcial acrobática… seu nome é Mestre Hu e ele tem uma academia em Los Angeles, onde ele me ensinou o básico de como lutar com uma lança e girar e torcer meu corpo de maneiras que nunca pensei ser possível. Então, assim que fui para a Europa filmar, houve ensaios e lutas muito intensas”

Enquanto isso, do outro lado, o atleta Hafthor Julius Bjornsson é o terceiro homem a viver a Montanha que Cavalga na série. Hafthor é islandês, tem 2,06 metros e 190 kgs! O cara é desses atletas que competem para descobrir quem é o homem mais forte do mundo e tal. Então, assim como na série, temos um sujeito que treinou arte marcial e um OGRO que levanta aviões com o dedo mindinho. É claro que isso iria se refletir na grande batalha…


Um clássico do youtube: capoeirista Vs lutador de MMA. O capoeirista é Oberyn…

Antes da luta, é preciso prestar atenção na conversa entre Tyrion e Jaime, onde o Anão conta a história do primo que, após ser derrubado pela enfermeira, ficou com retardo mental. Ele conta que o primo vivia esmagando besouros no quintal, e sempre que tentassem impedi-lo, ele empurrava e voltava a esmagar seus besouros. Até que um dia, foi morto por um coice de mula. No peito. É mais do que óbvio que isso se trata de uma metáfora a luta que viria a seguir, onde a Montanha nada mais é que esse primo que esmaga besouros, pois isso é a única coisa que ele sabe fazer.

A luta foi ótima? Foi. Mas da parte de Oberyn, que deu um show. Enquanto isso, a Montanha mostrou que tem apenas força, já que com a espada… foi até meio ridículo, a cena tem vários cortes e isso se deve claramente ao fato que o ator islandês não estava preparado. Porém o brilho de Pedro Pascal se sobrepõe a isso. Ao fim, a Montanha leva um coice no peito, mas mesmo assim não deixa de esmagar besouros como sempre fez.

Ainda faltam dois episódios pra essa quarte temporada, tentar, quem sabe, o título de Melhor Temporada de Game Of Thrones. Enquanto isso, os núcleos insuportáveis de Game Of Thrones seguem lá, firme e forte sem uma morte sequer…

“Star Wars: Episódio VII”: uma CACETADA de fotos de Tatooine

O TMZ visitou os sets de gravação em Abu Dhabi

2 de junho de 2014

Hey, George Lucas, enfia o fundo ver no c*” – é mais ou menos isso que os fãs de Star Wars devem estar gritando no momento. A empolgação começou quando o diretor JJ Abrams mostrou aquele vídeo nos bastidores do “Episódio VII“. Deu pra perceber o cuidado da produção em recriar a cidade natal de Luke, Tatooine. Sem fundo verde, sem aliens em CGI. Tudo na mão, tudo como deve ser.

Agora o site TMZ foi lá os sets em Abu Dhabi e registrou vários momentos das gravações. Naves, contruções, aliens, monstros… PQP, tá tudo muito lindo!

Chorando choros. Obrigado JJ!
Hoje também foram confirmados o nome de Lupita e Gwendoline Christie no elenco. Que dia amigos, que dia!

Topo ^