Mãe: o novo filme de Darren Aronofsky que tá todo mundo falando

Filme vem causando fortes reações por onde passa. Boas ou más, mas está causando...

Luide
Luide
6 de setembro de 2017

Em um texto publicado em agosto, o crítico Steve Rose do jornal inglês The Guardian, veio com um papo de “pós-terror”, que seria uma espécie de novo sub-gênero do terror que está se tornando cada vez mais recorrente no cinema. Ele se refere a filmes onde o medo é transmitido de várias maneiras, mas nunca pelo susto. A indústria reagiu. Vários outros críticos e até mesmo profissionais da área discordam do termo, já que esse tipo de terror não é novidade e vem sendo feito desde que, bom, que o cinema de terror nasceu.

O canal Entre Planos resumiu bem o assunto:

Mas o fato é que cada vez mais filmes assim ganham destaque. Em 2017 temos bons exemplos como Corra! e Fragmentado, que além de sucesso de crítica, conseguiram excelentes bilheterias. E o próximo longa que promete colocar o tal “pós-terror” no topo das discussões é Mãe, o novo trabalho do diretor Darren Aronofsky.

Aronofsky é um sujeito amado pelo grande público e possui alguns filmes que volta e meia são indicados pelos seus amigos “cinéfilos”. Réquiem para um Sonho e Cisne Negro são dois deles. Seu último filme foi em 2014 com sua versão bem particular de Noé, e desde então, pouco se falou do diretor que ainda nesse ano, revelou que estava trabalhando em uma série para HBO, adaptação do livro MaddAddam de Margaret Atwood (a mesma de The Handmaid’s Tale). O projeto não foi pra frente.

Eis que depois de muito segredo, a Paramount anunciou oficialmente seu novo filme: Mãe, com Jennifer LawrenceJavier Bardem, estreando durante o Festival de Veneza. Com vaias e aplausos, já é um dos mais comentados de 2017. E o que não falta é crítico apontando Mãe como um futuro clássico.

“Um denso, delirante, brincalhão e sério pedaço de arte de verdade, facilmente o filme mais ambicioso a sair de um grande estúdio desde a morte de Kubrick”

Escreveu Travis Johnson para o site Filmink. Em outros textos, Mãe é descrito como “sufocante”, “inquietante” e “brilhante”. Mas nem tudo são flores. “Vergonha!” gritou um jornalista italiano ao final da sessão durante o festival.

Ao ser questionado sobre as diferentes reações que seu filme vem causando, o diretor explicou: “Acho que “Mãe!” é um coquetel muito forte, e claro que haverá pessoas que não vão embarcar nesse tipo de experiência, o que é ok. Tenho sido muito claro que esse filme é um passeio por uma montanha-russa que só será desfrutada por aqueles que estiverem preparados para as muitas voltas, algumas vezes“.

De um jeito ou de outro, é um filme que vai causar alguma sensação no espectador. E isso é ótimo.

Mãe estreia no Brasil no dia 21 de setembro.

Seja doador e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 09/10/2017

  • Luide

Blade Runner 2049 e o poder de uma lembrança

  • 04/10/2017

  • Luide

Lindo, provocador e histórico. Estamos falando de Blade Runner 2049

  • 27/09/2017

  • Luide

Eu vou morrer, mas resolvi me tornar imortal