How I Met Your Mother é a série perfeita para quem está próximo dos 30

Pois é, estamos chegando aos 30. E agora?

Luide
Luide
6 de Março de 2016

As transições de fase da vida são momentos confusos e cheio de dúvidas. Existe uma importância social e simbólica quando você entra na puberdade e se torna adolescente. Ainda há um apego as coisas da infância, mas agora você precisa se adaptar a novas normas que a juventude cobra. Essa parte da vida é curta, mas intensa, então quando menos se espera BOOM! Somos adultos.

Mas quando começamos a perceber que a vida não é só balada no fim de semana e sexo sem compromisso? Em que momento existe uma virada de chave e as coisas que você adorava fazer agora não são mais tão legais assim? É a fase que de fato transporta o adolescente pra vida adulta, que pra mim acontece entre os 25 e 30 anos. Sabe quando você começa a perceber que ficar em casa sábado a noite não é tão ruim? Que um papo no bar é mais divertido que uma mega balada? Pois é.

How I Met Your Mother é uma série que fala muito sobre essa transição, ou melhor, essa aceitação pessoal de que não somos mais adolescentes. Ted, Lily e Marshall são três personagens que ilustram bem essa fase, cada um com seus dilemas e desapegos. Como já falei aqui, a primeira temporada mostra um Ted completamente mimado e egoísta, colocando seus problemas românticos acima de qualquer outra coisa.

É comum, quando adolescente, nos sentirmos o centro das coisas ou que o mundo gira em torno de relacionamentos. Ted passa por momentos assim durante as duas primeiras temporadas, e aos poucos, começa a perceber que antes de ser aceito por alguém, ele precisa crescer e aceitar que certas coisas não se moldam por você. É interessante ver sua jornada de amadurecimento, como queda após queda, seu caráter vai se tornando cada vez mais adulto.

Um bom exemplo é quando ele e Robin decidem morar juntos, um passo importantíssimo na vida de um casal, mas que só pode acontecer quando estamos preparados mentalmente para aceitarmos outras formas de pensar dentro de nossa casa. É preciso lembrar que a última vez que tivemos esses impasses foi com nossa mãe na adolescência. Por isso morar junto não é um programa de fim de semana, é preciso ter ciência do que está por vir. E tanto Ted quanto Robin não tinham.

O casal mais legal do mundo <3

Lily e Marshall mexem muito comigo. Moro junto com a Camila há 3 anos e em breve vamos ter um bebê e sempre que assistimos How I Met Your Mother juntos, fazemos comparações de nossa vida a dois com a de Lily e Marshall. Os dois passam por ainda mais momentos de reflexão sobre idade e vida adulta, afinal, são um casal de namorados que finalmente se casam no final da segunda temporada. A jornada até esse momento é muito bonita, e mostra que o amor precisa transcender muitas coisas pra funcionar, coisas que adolescentes geralmente não estão dispostos.

Lily e Marshall já não tem mais idade pra joguinhos sentimentais, mas mesmo assim quando ainda na primeira temporada eles terminam, ambos se encontram em uma sinuca. Até que ponto o pensar no EU deixa de ser algo necessário para o bem estar de um casal e se torna uma doença? Até que ponto sonhos de nossa adolescência devem ser colocados como prioridade em uma relação?

É incrível como How I Met Your Mother coloca na mesa muitas reflexões sobre esse momento de nossa vida que, infelizmente, não podemos mais contar com o colo da mamãe. É uma fase ótima da vida, onde passamos a dar importância a coisas que merecem importância, dormimos melhor, comemos melhor, não gastamos tempo tentando se provar para desconhecidos ou mentir para ser aceito. É a vida adulta chegando ao seu começo, e cara, ela não é tão ruim assim. Te garanto.

E cara,  How I Met Your Mother ainda é engraçado pra car#lho!

Seja doador e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 29/08/2017

  • Luide

Twin Peaks é, sem sombra de dúvidas, a maior obra da cultura pop em 2017

  • 28/08/2017

  • Luide

A pior temporada de Game Of Thrones

  • 25/08/2017

  • Luide

Assista ao trailer da quarta temporada de Black Mirror