Get Out, filme que mistura terror e racismo, é “politicamente incorreto”

Filme é o mais aclamado da temporada, e já quebrou a barreira dos US$ 100 milhões

Luide
Luide
16 de março de 2017

O trailer mais perturbador do ano” foi como descrevi meu primeiro contato com Get Out lá em outubro de 2016. O filme marca a estreia do humorista Jordan Peele como diretor, e já é o primeiro sucesso de crítica e público de 2016. Trata-se de uma produção de orçamento baixíssimo para os padrões de Hollywood. Custou pouco mais de US$ 4 milhões de dólares, e em 10 dias em cartaz somente nos Estados Unidos, já arrecadou US$ 120 milhões.

O tipo de investimento que faz qualquer produtor executivo dar cambalhota no escritório. Essa marca (atingir tão rapidamente a casa dos 100 milhões) é inédita para a produtora Blumhouse, também é responsável por Sobrenatural e Atividade Paranormal.

Se está procurando um filme politicamente correto, desista desse“, palavras do diretor Jordan Peele, que define seu filme como “thriller social”

Jorden Peele, aliás, é o primeiro diretor negro estreante a quebrar a barreira dos US$ 100 milhões. Fã de Stanley Kubrick, diz que as principais influências de Get Out são O Iluminado e Tubarão de Steven Spilberg. Ao USA Today, Jordan ainda revela que tem “uma alegria diabólica em colocar algo que não é politicamente correto no mainstream“.

Get Out desponta como um dos mais aclamados filmes dos últimos meses, algo que nem mesmo os recém concorrentes do Oscar conseguiram. A temática é uma das responsáveis e vem sendo elogiada pela crítica especializada. No site favorito dos jovens fãs de super heróis Rotten Tomatoes o filme está com 99% de aprovação. E com a questão do racismo, Get Out está promovendo debates e se tornando algo maior.

Uma das polêmicas recentes envolveu o ator e protagonista Daniel Kaluuya, que rebateu a crítica de Samuel L. Jackson sobre atores britânicos serem escalados para papéis de afro-americanos. Em entrevista a revista QG ele desabafou:

“Eu sou amaldiçoado pela cor, cara. Eu tive que lutar contra as pessoas dizendo que eu era muito negro. Depois eu vou pra América e as pessoas dizem que não sou negro o suficiente. Eu vou pra Uganda e não consigo falar o idioma. Na Índia, eu sou negro. Na América, eu sou britânico. Eu sinto que preciso provar o tempo todo que sou negro e sou capaz o suficiente de fazer estes papéis”

Tudo isso coloca Get Out em um dos filmes mais imperdíveis e importantes e 2017. E claro, nós brasileiros teremos que esperar até junho, data da estreia por aqui, para ver se “é tudo isso”. Enquanto o dia não chega, reveja o trailer espetacular e vai se preparando:

Posts Relacionados
  • 12/05/2017

  • Luide

Você também anda desanimado com os blockbusters?

  • 10/05/2017

  • Luide

Uma cena excluída de Blade Runner pode estar na sequência

  • 09/05/2017

  • Luide

Her é um filme sobre essa galera que procura pela “namoradinha perfeita”