Cavaleiros do Zodíaco na Netflix é a isca da nostalgia te fisgando pela boca

E lá vamos nós nos frustar com mais um reboot ou remake.

Luide
Luide
4 de agosto de 2017

A Netflix segue em sua expansão global, não apenas em número de assinantes, mas na forma como produz conteúdo para esses novos assinantes. Cumprindo a promessa feita ainda em 2015, o serviço de streaming amplia sua diversidade de produções pra além de séries e filmes, e a próxima grande investida será nos animes. Direto do Japão veio o anuncio: além das 17 produções prontas para estrear até o fim do ano (entre elas a segunda temporada de Castlevania), outros cinco animes estão em produção. Entre eles o maior de todos: Os Cavaleiros do Zodíaco.

Um pôster feito revelado. E nada mais.

Se existe algo chato na cultura pop é apontar se algo será bom ou ruim muito antes de assistir. Mas a verdade é que dado experiências passadas, nós vamos criando uma espécie de bagagem, e sinceramente, somente o mais anestesiado fã de Cavaleiros do Zodíaco se anima com esse tipo de notícia.

Bom, é um remake da Saga clássica de um anime que é praticamente patrimônio cultural e sua importância é indiscutível. Quando chegou ao Brasil foi uma febre poucas vezes vista, e a riqueza de sua história até hoje é motivo de veneração e revisitas. É claro, a experiência não é mais a mesma, e muito do que sentimos é fruto da nostalgia pura e simples. O anime envelheceu, mas seu conteúdo ainda pulsa forte e é atemporal.

Lá em 2014 resolveram fazer um adaptação da Saga das 12 Casas para o cinema, e o resultado é uma das coisas mais catastróficas que se tem notícia. Quando iremos aprender que em certas memórias não se mexe? Quando falo da expectativa para Blade Runner 2049, e tento explicar que sem um bom realizador por trás não tem “nostalgia” ou “saudades da infância” que dê jeito.

Esse filme ainda assombra meus sonhos.

Até agora o único nome confirmado é o do roteirista Eugene Son, que trabalhou em animações americanas como Os Vingadores Unidos e Ultimate Homem Aranha. Sem a equipe criativa original, temos duas perguntas: é uma tentativa de superar o anime original? Não? Então porque ser feito? “Ah, mas qual o problema?“. Na verdade nenhum, problema real é doença e desemprego, mas veja, quando você sai do cinema chateado porque viu um filme ruim, ou assiste a uma série horrorosa, pare pra pensar no que te fez dedicar horas da sua preciosa vida a algo que já estava escrito que seria uma merda…

Não estamos tão velhos assim para ficarmos vivendo do passado, mordendo isca nostalgica e vibrando a cada “referência”. Os Cavaleiros do Zodíaco já tiveram sua história contada, não dá pra fazer melhor e muito menos, não dá pra trazer de volta aquele espírito. Já passou. “Ah, mas é para um novo público“: mentira. Nós sabemos que a base de fãs sempre será o primeiro conglomerado de pessoas que esse pessoal mira.

Fã tem que celebrar o que gosta, mas olhar pra frente, abraçar o novo. Ficar nessa eterna masturbação nostálgica só te fará um frustrado.