A Chegada: uma carta para a minha filha

De Denis Villeneuve para um pai, de um pai para sua filha

Luide
Luide
25 de novembro de 2016

Filha, era um feriado de Dia de Tiradentes, uma quinta feira comum. Sua mãe na noite anterior havia feito uma piada sobre não estar suportando te carregar mais na barriga, já que você a cada dia ficava mais pesada. Nós fomos para o hospital para um exame de rotina, mas então tudo aconteceu muito rápido. Quando menos percebi, você estava chorando ao meu lado. Segurei nos ombros de sua mãe e me lembro apenas de dizer “ela é perfeita”. Nós choramos e naquele momento tudo se congelou diante dos meus olhos.

Como tudo conspirou para esse momento? Na tarde do dia 21 de abril de 2016, uma nova vida estava nascendo, e eu fui um dos responsáveis por ela. Em milésimos de segundos toda uma vida passou pela minha cabeça. O dia que meu pai faleceu, quando eu resolvi que iria vir pra São Paulo trabalhar com internet, aquela tarde de domingo que conheci sua mãe, a decisão de morarmos juntos e como o amor traça caminhos óbvios e sempre resulta em maravilhas que nem mesmo o homem mais sábio conseguirá entender.

Você chorou e eu pensei em como seria dali pra frente. Minha vida só importa pois você está aqui, então, eu sou importante. Pra você. Sou o homem mais importante do mundo. E coisas vão seguir seu curso. Porque elas sempre seguem, e você um dia irá aprender que também é uma prisioneira do tempo. E também irá descobrir que ele é uma das razões das coisas serem belas, pois a eternidade é uma ideia que assusta.

Um dia nós iremos ter calorosas discussões, você provavelmente me dirá coisas terríveis, eu provavelmente te direi coisas terríveis. Eu ficarei preocupado com suas amizades, com seu futuro na escola. Um dia eu irei partir. O tempo irá me engolir. Mas um pedaço de mim estará dentro de você pra sempre, não importa o que aconteça. Naquela tarde que você nasceu eu sabia que essas coisas iriam acontecer, mas eu não me arrependi. Eu não fugi. Eu não me desesperei. Porque eu sabia que nada pode ser melhor que estar ao lado seu e de sua mãe.

Às vezes nós sentimos que estamos vivendo círculos, cometendo os mesmos erros. E talvez, se tivéssemos o dom de olhar para o futuro, hackear o tempo, teríamos feito as mesmas escolhas? Mas não, isso não é algo que queremos de verdade. A vida é um eterno jogo de sorte, onde você aposta o tempo. O tempo que ganhou, ou o que perdeu.

Eu sei que meu tempo não poderia ser melhor. Se eu pudesse voltar, faria tudo exatamente igual. Derramaria as mesmas lágrimas para poder dar os mesmos sorrisos. O tempo não é um inimigo, um dia você também aprenderá isso, e terá seu próprio tempo.

Posts Relacionados
  • 14/07/2017

  • Luide

Novo filme de Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio será sobre a criação do FBI

  • 13/07/2017

  • Luide

Christopher Nolan: “Quem se importa com a Netflix? É nada mais que uma moda”

  • 11/07/2017

  • Luide

Christopher Nolan está convertendo a Trilogia do Cavaleiro das Trevas para 4K