Esses são os momentos mais constrangedores do Death Note da Netflix

Senta e chora.

Luide
Luide
29 de agosto de 2017

Enquanto os estúdios armam uma ofensiva contra o Rotten Tomatoes por não entender que o problema não é a crítica, mas sim a qualidade de seus filmes, o público se vira como pode para evitar torrar seu precioso dinheiro em bombas cinematográficas.

O boca a boca, o barulho nas redes sociais e claro, a crítica especializada, são alguns fatores decisivos em tornar um filme sucesso de bilheteria: filmes mal avaliados costumam ter uma queda vertiginosa entre o primeiro e segundo fim de semana de estreia. Já Death Note na Netflix é um marco na cultura pop: é o primeiro caso onde as pessoas se mobilizam para assistir um filme só porque está todo mundo descendo a lenha.

É quase um fetiche. Ou pelo simples prazer de ter uma opinião sobre algo que está todo mundo falando, e isso vai aumentando, e colocando mais pessoas no bolo. O fato é que só o maior dos otimistas esperava alguma coisa decente. Um misto de constrangimento e ódio tomou conta não apenas de fãs do mangá/anime, mas do bom cinema. E o que não faltou foram momentos onde a dor reinou.

Light, o indeciso:

Da ou não pra escrever o nome?

O encontro com o Shinigami:

Caras & Bocas:

Versão animada:

A cena final ao som de O Amor e o Poder gringo:

Meu Deus…

Seja doador e ajude o Amigos do Fórum a seguir crescendo!
Posts Relacionados
  • 05/09/2017

  • Luide

“Feito para fãs” se tornou a desculpa perfeita para filmes e séries ruins

  • 01/09/2017

  • Luide

Enquanto adaptação, Death Note faz o que deveria ser feito

  • 30/08/2017

  • Luide

A pior temporada de filmes em uma década: o público está enjoado de blockbusters ruins